Os filhotes foram soltos em uma área que não foi afetada de forma significativa pelo vazamento de petróleo

Biólogos do Governo americano liberaram milhares de tartarugas no lado oeste do Golfo do México, cujas águas estão poluídas pelo vazamento de petróleo da BP, com a esperança de que elas sobrevivam ao chegarem na parte leste.

A notícia foi divulgada neste sábado pela "Rádio Pública Nacional" ("NPR") mais de uma semana depois de a BP ter conseguido fechar provisoriamente o poço danificado que jorrava óleo ao mar do Golfo, embora tenham sido detectado novos vazamentos menores desde então.

O Serviço de Pesca e Vida Selvagem decidiu liberar as tartarugas recém-nascidas da espécie Kemp Ridley, em vias de extinção, nas margens do Parque Nacional Padre Island, no Texas, uma área que não foi afetada de forma significativa pelo vazamento de petróleo.

Para os biólogos, manter as tartarugas em cativeiro num momento crucial de seu ciclo de vida implica um risco maior que o de libertá-las com a ameaça da poluição a mais de 600 quilômetros de distância.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.