Autoridades tentam impedir extensão de mancha de gasóleo no Nilo

Barcaça com 244 toneladas de combustível afundou no rio egípcio ontem

EFE |

Cairo, 12 set (EFE).- As autoridades egípcias tomaram medidas para impedir a extensão de uma mancha de gasóleo, derramado ontem no Nilo após o afundamento de uma barcaça no sul do país, informou hoje a televisão estatal.

A rede Nile News afirmou que as autoridades da cidade de Luxor, uns 600 quilômetros ao sul do Cairo, adotaram várias disposições para impedir a chegada da mancha de 110 toneladas de diesel da vizinha localidade de Assuã.

Neste lugar foi onde se afundou uma barcaça que levava 244 toneladas de combustível, embora por enquanto se desconheça o motivo do naufrágio da embarcação.

O governador da província de Assuã, Mustafa al-Sayed, citado pelo canal de televisão, assegurou que se pôde controlar a expansão da mancha, que não representa nenhum perigo para as águas do Nilo, segundo ele.

Após o afundamento do navio, equipes da Polícia encarregada da proteção das águas transferiram o resto da carga de combustível para outra barcaça.

    Leia tudo sobre: vazamentoegitonilo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG