Austrália restringe venda de gado à Indonésia

Medida foi tomada após documentário de TV ter denunciado que onze abatedouros praticavam tratamento brutal aos animais

BBC Brasil |

selo

O governo australiano suspendeu nesta terça-feira (31) exportações de gado para 11 abatedouros na Indonésia após um documentário de TV ter denunciado o tratamento brutal de animais nos estabelecimentos.

As imagens, transmitidas pela rede de televisão australiana ABC, mostraram animais sendo açoitados, chutados, cortados com facas, sendo jogados ao chão com suas cabeças batendo no chão de concreto e demorando vários minutos para morrer após terem sido degolados.

Alguns parlamentares australianos defenderam uma proibição total do comércio de gado com a Indonésia, avaliado hoje em torno de US$ 320 milhões (R$ 510 milhões) anuais.

Autoridades indonésias, no entanto, pediram à Austrália que não tome decisões precipitadas.
O chefe do departamento de bem-estar animal do Ministério da Agricultura da Indonésia, Sri Mukartini, disse que o conceito de que animais não devem ser submetidos a maus tratos é relativamente novo no país e que os regulamentos ainda estão sendo desenvolvidos.

Nos últimos 20 anos, a indústria pecuarista australiana exportou mais de 6,5 milhões de cabeças de gado para abatedouros na Indonésia.

‘Chocante’
O ministro da Agricultura da Austrália, Joe Ludwig, disse que achou as imagens do programa extremamente chocantes.

Ele anunciou sua decisão de suspender o comércio de gado para os estabelecimentos identificados nas imagens e prometeu nomear "um analista independente para fazer uma investigação completa da cadeia de fornecimento de gado até o momento em que os animais são abatidos".

Ludwig disse que, caso seja necessário, outras empresas podem ser incluídas na lista de estabelecimentos para os quais as exportações foram suspensas.

O diretor de pecuária do governo indonésio, Iswantoro, disse à BBC que o país vai investigar as denúncias feitas pelo documentário, mas insistiu que a Indonésia está "comprometida" a produzir carne de maneira segura e sã.

"Há muitos bons abatedouros no país, mas eles (australianos) foram apenas aos maus", declarou.
Segundo as tradições muçulmanas, os animais devem ser mortos com cortes na garganta e todo o seu sangue deve ser escorrido.

Denúncias
Dois grupos australianos de proteção aos animais - Animals Australia e Australian Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals (RSPCA) - iniciaram em março suas denúncias sobre o tratamento cruel de animais em alguns abatedouros indonésios.

As entidades contribuíram para a realização do documentário da ABC.
Segundo um representante da RSPCA, é possível que alguns dos animais filmados ainda estivessem conscientes quando foram desmembrados.

O correspondente da BBC em Sydney, Nick Bryant, disse que muitos dos telespectadores que assistiram ao documentário relataram ter se sentido fisicamente doentes ao testemunhar o tratamento tão cruel dos animais.

    Leia tudo sobre: maus tratos aos animaisanimais

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG