Aquecimento global ameaça ornitorrinco na Austrália

Pelagem espessa, que permite que animal viva nas águas frias dos rios, será fatal com o aumento da temperatura no planeta

AFP |

AFP
Mudanças climáticas podem reduzir habitat do ornitorrinco
O aquecimento global poderá diminuir em um terço as zonas habitadas pelo ornitorrinco na Austrália, que poderá desaparecer, alertaram na sexta-feira (24) os investigadores.

Este mamífero semiaquático e de hábitos noturnos, que coloca ovos , tem rabo de castor, focinho em forma de bico de pato, é sé um animal estranho originário da Austrália.

Graças a sua espessa pele, consegue viver nas frias profundezas dos rios, mas atualmente sua pelagem pode ser fatal para ele devido ao aquecimento global, adverte um estudo da Universidade de Monash.

Os pesquisadores utilizaram dados sobre o clima e o habitat do ornitorrinco durante cem anos para estabelecer a diminuição do número desses animais, relacionada com as secas ou as ondas de calor.

A equipe de pesquisadores extrapolou estes resultados segundo várias alternativas climáticas, estabelecidas pela agência científica governamental (CSIRO), para determinar o impacto das mudanças climáticas sobre a população de ornitorrincos.

"Nosso resultado mais pessimista assinala a redução de um terço dos habitats deste animal", declarou à AFP a pesquisadora Jenny Davis, cujos trabalhos foram publicados na revista Global Change Biology.

A pior hipótese dos cientistas assinala um desaparecimento do ornitorrinco na grande ilha da Austrália. Neste caso, esta espécie só continuará vivendo nas ilhas da Tasmânia, Kangaroo e King.

    Leia tudo sobre: Australiaanimaisclimaecologia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG