Ambientalistas criticam método usado em poço de gás que explodiu

Acidente acarretou no vazamento de líquido tóxico na Pensilvânia, Estados Unidos

AFP |

O vazamento esta semana de milhares de litros de líquidos potencialmente tóxicos, após uma explosão acidental em uma jazida de gás na Pensilvânia, foi denunciado nesta sexta-feira (22) por ambientalistas dos Estados Unidos.

A Chesapeake Energy, que explora a jazida por meio da polêmica técnica de fratura hidráulica, informou que suspendeu suas operações à espera do resultado da investigação.

Funcionários do órgão estatal encarregado do meio ambiente coletaram amostras dos fluidos que vazaram para determinar a gravidade do problema, disse Paul Spadoni, porta-voz do departamento de Defesa Ambiental da Pensilvânia.

O processo de fratura hidráulica consiste em injetar uma mistura de água, sal e produtos químicos para retirar o gás sob a terra.

Os ambientalistas denunciam o impacto potencialmente perigoso para o sistema aquífero no caso de vazamento dos líquidos injetados no processo de fratura hidráulica.

A jazida em questão está situada em Canton, no condado de Bradford, 300 km a noroeste da Filadelfia.

    Leia tudo sobre: EUAgásambiente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG