Acesso marítimo ao Ártico pode aumentar até 28% em 2050

De acordo com estudo, aquecimento global vai abrir novas rotas marítimas no Polo Norte

EFE |

A acessibilidade nas regiões árticas mudará radicalmente em 40 anos, de modo que a área marítima acessível poderá aumentar entre 5% e 28%, enquanto a área penetrável por estradas terá diminuído entre 11% e 82% em 2050.

Estas conclusões foram tiradas por especialistas da Universidade da Califórnia (EUA), liderados pelo pesquisador Scott Stephenson, em um estudo publicado no site da revista "Nature Climate Change" que conta com dados estimados de como o transporte no Ártico será alterado em 40 anos.

Para facilitar a adaptação futura do ser humano nestas regiões, os estudiosos quantificaram a mudança na acessibilidade das zonas terrestres do norte e os oceanos árticos, que se verão afetados pela mudança climática.

O estudo aponta que em 2050 a rota do Mar do Norte, a chamada "ponte ártica", e as rotas de navegação do Polo Norte serão completamente acessíveis entre os meses de julho e setembro, com uma média de 11, 15 e 16 dias respectivamente para que estes trajetos possam ser completados.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG