Primata explicou que os visitantes não podiam lhe oferecer comida, mas assim que seu cuidador se distraiu, o gorila decidiu ‘quebrar as regras’; veja

Apesar de explicar corretamente que os visitantes não deveriam alimentá-lo, o gorila burlou as regras assim que pode
Reprodução/Daily Mail
Apesar de explicar corretamente que os visitantes não deveriam alimentá-lo, o gorila burlou as regras assim que pode

Um grande gorila que mora no Zoológico de Miami, nos Estados Unidos, foi filmado enquanto usava linguagem de sinais para conversar com visitantes do local. De acordo com o portal Daily Mail , o animal estava tentando dizer a eles que não estava autorizado a comer os alimentos jogados em seu espaço.

Leia também: Mamíferos adquirem hábitos noturnos para evitar contato com humanos, diz estudo

E será que o gorila conseguiu se manter dentro das regras? Segundo um vídeo gravado em 2013, e que só foi divulgado nesta semana, o animal enganou direitinho o seu cuidador: logo após explicar que não deveria ser alimentado, esperou o funcionário do zoológico se afastar para cometer o ‘deslize’.

Vale lembrar que isso só foi possível porque um dos visitantes jogou uma laranja para o animal, e ele não pensou duas vezes antes de comê-la quando seu cuidador se distraiu. Assista ao vídeo que mostra todos os momentos dessa engraçada situação:




O vídeo motivou muitas reações nas redes sociais, sendo que um usuário escreveu: "Eu amo a maneira como ele casualmente pega a laranja e vira sua cabeça, para ver se o cuidador percebeu isso". Enquanto outro escreveu que a forma como o animal pegou o alimento foi "épica".

Leia também: 'Chuva' de polvos, lulas e camarões assusta moradores no leste da China

A linguagem de sinais de um gorila

O ensino da linguagem de sinais para gorilas pode parecer algo diferente, mas, na realidade, é muito comum nos Estados Unidos. Um dos casos mais conhecidos é da primata Koko, que mora no Zoológico de São Francisco, na Califórnia.

Segundo o site oficial de Koko, ela aprendeu a Linguagem de Sinais Americana (ASL) porque experimentos com chimpanzés apresentaram resultados promissores anteriormente. E nada de diferente aconteceu com Koko e outros gorilas, que em poucas semanas já se comunicavam com a combinação de sinais . Mais tarde, inclusive, os especialistas perceberam que os animais usavam seus próprios gestos naturais de linguagem.

Leia também: Leopardo ferido entra em vilarejo atrás de comida e assusta moradores na China

A treinadora da gorila Koko é Francine Patterson, que acredita já ter ensinado mais de mil palavras para sua 'aluna' e outros animais com quem trabalhou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.