Apesar das dúvidas iniciais sobre a natureza deste "ser", uma cientista conseguiu identificar o fenômeno que, na realidade, é um ninho de ovos

A bióloga Rebecca Helm conseguiu identificar a natureza da
Reprodução/Jay Wink - Abc Scuba Diving Port Douglas
A bióloga Rebecca Helm conseguiu identificar a natureza da "criatura", que na realidade, é um ninho de ovos


Uma gigantesca “criatura” marinha, de aparência rosada, brilhante e gelatinosa foi fotografada na costa da Austrália. Avistada por um mergulhador, ela não foi identificada de imediato e começou a fazer muito sucesso na internet. Afinal, o que ela poderia ser?

Leia também: Criaturas bizarras invadiram a costa oeste dos EUA – e ninguém sabe o porquê

Seria um grande monstro dos mares? Um verme? Um gigante pirossomo mutante? Nada disso! A criatura translúcida é, na realidade, um ninho de ovos que, provavelmente, pertence à espécie Thysanoteuthis rhombus , uma lula muito difícil de ser encontrada.

O fenômeno é muito raro, e identificado pela bióloga de águas-vivas Rebecca Helm, da Instituição de Oceanografia Woods Hole, em Massachusetts, deixou a comunidade científica impressionada. "Se eu estivesse lá, teria gritado com muita empolgação. Espero que os mergulhadores saibam o quão sortudos eles foram", Helm escreveu em seu blog.

Leia também: Crustáceo usa cabeça de boneca como "casa" e assusta usuários das redes sociais

A "mãe" da criatura

AThysanoteuthis rhombus é uma espécie de lula  que pode chegar a um metro de comprimento e 30 quilogramas, de acordo com o site Live Science . Uma peculiaridade no animal é a sua capacidade reprodutiva: as fêmeas podem liberar “ninhos” gelatinosos de quase dois metros de comprimento, cada um deles carregando de 24 mil a 44 mil ovos, de acordo com pesquisas científicas.

O molusco Thysanoteuthis rhombus é uma lula muito rara, que pode colocar quase 50 mil ovos de uma vez só
Creative Commons/Wikimedia
O molusco Thysanoteuthis rhombus é uma lula muito rara, que pode colocar quase 50 mil ovos de uma vez só


“Os ovos são liberados e ficam flutuando pelo oceano. Não é comum que seus pais os visitem, porém, algumas lulas tomam conta de seus ovos e até mesmo dão abraços nos ninhos durante  o período de seu desenvolvimento”, Helm disse ao Live Science .

O tom rosado dos ovos , por outro lado, ainda não tem uma explicação comprovada. Provavelmente, tal coloração é o resultado de células pigmentadas que atuam no desenvolvimento das lulas, como alguns experimentos em laboratório já revelaram. 

Leia também: Pesquisadores encontram tartaruga marinha de duas cabeças em praia nos EUA

A grande “criatura”, que na verdade é um ninho, pode ser encontrada em regiões do oceano que recebem correntes muito quentes e fortes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.