94% da água encanada nos EUA têm partículas de plástico, e problema é mundial

Testes realizados em diversos países do mundo revelam resultados alarmantes: ninguém sabe responder qual a consequência para a saúde
Foto: Divulgação
Água encanada de países em todo o mundo traz alerta para perigos do plástico para meio ambiente e ser humano

A água encanada diversos países no mundo está contaminada por micropartículas de plástico, segundo nova pesquisa divulgada pela Orb Media. Os resultados alarmantes levantam a necessidade de mudança – e da busca por respostas sobre as consequências disso para a saúde do ser humano.

Leia também: Lagosta "brilhante" é encontrada nos dos EUA e faz sucesso nas redes sociais

Segundo os cientistas envolvidos na pesquisa, pelo menos 83% das amostras de água encanada , em mais de 12 nações mundiais analisadas, apresentaram fibras de plástico em sua composição. Os resultados foram divulgados pelo “The Guardian”.

Os Estados Unidos têm a água mais contaminada de todos os países testados: com 94% das amostras apresentando problemas, inclusive com fibras plásticas encontradas na água da torneira de locais como os prédios do Congresso, a Agência de Proteção Ambiental e a Trump Tower, em Nova York. O Líbano e a Índia estão em segundo lugar da água mais poluída.

Nações europeias, incluindo Reino Unido, Alemanha e França apresentaram a menor taxa de contaminação na pesquisa, mas ainda têm uma taxa de 72%. A média do número de fibras de plástico encontrada em cada 500 ml vai de 4,8, nos Estados Unidos, para 1,9 na Europa.

As análises também indicam a extensão da contaminação do plástico globalmente. Isso porque um trabalho anterior havia focado na poluição dos oceanos, o que sugere que as pessoas estão comendo micropartículas de plástico através de frutos do mar contaminados, por exemplo.

Leia também: Quatro ativistas ambientais são assassinados toda semana no mundo; Brasil lidera

“Nós já temos dados suficientes para olhar para a vida selvagem, e os impactos que está tendo nela para que possamos nos preocupar”, afirmou o Dr. Sherri Mason, especialista da Universidade Estadual de Nova York, que supervisionou as análises da pesquisa feita pela Orb Media. “Se isso está impactando a [vida selvagem], então, como pensamos que não vai nos afetar de alguma forma?”, completou.

E outro pequeno estudo realizado na Irlanda, em junho deste ano, também encontrou contaminação plástica na água da torneira e em amostras de poços. “Nós não sabemos qual seria o impacto [na saúde] e, por esse motivo, devemos seguir o princípio da precaução; colocando esforços suficientes no combate disso imediatamente para que possamos descobrir quais são os riscos reais”, disse a Dra. Anne Marie Mahon, do Instituto de Tecnologia Galway-Mayo, que conduziu a pesquisa irlandesa.

Leia também: Cientistas criam "chuva de diamantes" para explicar interior de planetas gelados

Mahon ainda afirma que havia duas preocupações principais em relação aos resultados da água encanada testada na Irlanda: as partículas de plástico e os produtos químicos ou patógenos que essas partículas podem abrigar. “Se as fibras estão lá, é possível que as nanopartículas estejam lá também, aquelas que não podemos medir", acrescenta. “E uma vez que chegam ao alcance do nanômetro, realmente poderão penetrar uma célula. E isso significa que podem penetrar órgãos, o que seria muito preocupante”, alerta. As análises do Orb capturam partículas com mais de 2,5 mícron de tamanho, ou seja, 2,5 mil vezes maiores que um nanômetro.

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/meioambiente/2017-09-06/agua-encanada-plastico.html