Russo recebe multa de R$ 500 mil por caçar tigres, ursos e aves em extinção

Evgeniy Romanov começou a ser julgado por seu crime em 2012, quando foi pego no flagra, mas só recebeu a sentença cinco anos depois, e evitou prisão
Foto: Reprodução/Facebook/Environmental Investigation Agency
Empresário russo caçou dezenas de animais ameaçados de extinção, entre eles espécie de tigre com apenas 600 indivíduos

Um empresário russo recebeu multa de 125 mil libras (quase R$ 500 mil reais) por provocar danos à vida selvagem depois de ter matado seis tigres de espécie rara, além de 46 ursos. Evgeniy Romanov, de 52 anos, era praticante de caça furtiva e encorajou o governo russo a reforçar suas leis ambientais.

LEIA MAIS: Cobra é flagrada estrangulando e comendo iguana na Argentina; assista

Depois de uma briga judicial que durou cinco anos, Romanov, que vive na cidade de Nakhodka, próxima à fronteira com a Coreia do Norte, conseguiu escapar da prisão porque seu julgamento por  caça   ilegal excedeu o prazo máximo de investigação policial.

Entre os animais mortos, estavam seis tigres de uma espécie com apenas 600 indivíduos espalhados pelo mundo, e 34 ursos negros-asiáticos. Autoridades encontraram as peles e outras partes dos animais na propriedade do empresário. Também foram achadas muitas patas de urso, que são usadas na medicina tradicional chinesa.

De acordo com o “The Sun”, entre outras carcaças na propriedade de Romanov, estão 12 ursos-pardo, sete chitais (espécie de cervo indiano), quatro águias-marinhas-de-steller, um abutre-preto e um pato-mandarim.

LEIA MAIS: Jacaré gigante é filmado durante passeio na Flórida; assista

Desde a descoberta das caças de Romanov, a Rússia reforçou suas leis ambientais: tigres siberianos e leopardos-de-amur, dos quais só existem aproximadamente 80 na natureza, estão voltando a demonstrar crescimento em suas populações.

“Há esperança genuína de que as duas espécies sobreviverão em seus habitats nativos, depois de chegarem perigosamente perto da extinção na vida selvagem causada principalmente pela caça ilegal”, afirmou o “The Siberian Times”.

Impunidade

O caso de Evgeniy Romanov é a exceção. Por mais que tenha evitado a prisão, ele recebeu uma multa, algo que não costuma ocorrer entre praticantes de caça na Rússia. É fácil fugir da sentença criminal, principalmente por causa do prazo de expiração imposto às investigações policiais.

LEIA MAIS: Espécie de morcego começa a se alimentar de sangue humano no País, diz pesquisa

Em 2012, no mesmo ano em que teve início o julgamento de Romanov, outro caso escandaloso recebeu atenção pública. Em Arsenyev, também no extremo leste da Rússia, um revendedor foi encontrado em posse de oito peles de tigre. O homem, entretanto, foi capaz de evitar a cadeia porque era necessário mais tempo para reunir evidências da caça e o prazo se esgotou.

Link deste artigo: http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/meioambiente/2017-02-03/caca-ilegal.html