Iguana foi presa fácil e não lutou contra o abraço mortal da jiboia, que pode atingir quatro metros de comprimento e se alimenta de animais menores

Só foi possível ver a jibóia-constritora em ação após a drenagem de água da chuva em região inundada ao norte da Argentina
Reprodução/Youtube
Só foi possível ver a jibóia-constritora em ação após a drenagem de água da chuva em região inundada ao norte da Argentina

Uma jiboia foi filmada estrangulando uma iguana até a morte e depois engolindo o animal inteiro. O vídeo, que mostra a cobra abocanhando a cabeça de sua presa, foi filmado nas proximidades de Bandera, ao norte da Argentina.

LEIA MAIS: Zoo pede ajuda de "adultos responsáveis" na captura de aranha que pode matar

Durante as imagens da vida selvagem, é possível ouvir o homem por trás da câmera: “a única coisa que temos a dizer é bom apetite”, brinca ele. De acordo com o "Daily Mail", só foi possível flagrar a jiboia em ação por causa de drenagens de água de chuva feitas após inundações recentes.

O vídeo, publicado nas redes sociais do homem que filmou, provocou diferentes reações naqueles que assistiram. Uma mulher comentou “coitada da iguana”, enquanto outros não sentiram tanta compaixão, afirmando que este é apenas "o ciclo da vida".

Jiboias

Também conhecida como jiboia-constritora, por matar suas presas com estrangulamento, esta serpente pode medir até quatro metros de comprimento em idade adulta. No Brasil, ela pode ser encontrada na Mata Atlântica, no cerrado, em restingas, mangues, na caatinga e na Floresta Amazônica.

LEIA MAIS: Turista é atacada por crocodilo ao tentar tirar selfie com o animal na Tailândia

É um animal de hábitos noturnos, mesmo que também possa ser ativa durante o dia. Essa espécie é capaz de detectar calor e movimento de suas presas e surpreendê-las silenciosamente.

Sua boca é expansível para comer suas presas inteiras; e sua digestão é lenta, durando em média sete dias, mas podendo se estender até mesmo por algumas semanas. Durante este processo, a cobra permanece parada, em estado de torpor.

O animal é muito perseguido por caçadores e traficantes de animais por ter alto valor comercial. Sua pele pode ser usada para a confecção de peças de couro, com variação de valor de acordo com a coloração da serpente.

LEIA MAIS: Gulosa! Aranha gigante come lagartixa em casa de família na Austrália

Apesar de sua fama de animal perigoso, só apresenta riscos de constrição. Sua mordida é dolorosa e pode provocar infecções, mas o animal não é peçonhento. A jibóia é dócil e pode ser criada como animal de estimação.  Uma jiboia criada em cativeiro pode custar até seis mil reais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.