Campanha chama a atenção para atropelamento de animais no Parque da Tijuca

Por Agência Brasil |

compartilhe

Tamanho do texto

Mais de 400 milhões de animais silvestres morrem atropelados, por ano, nas rodovias do País

Agência Brasil

Para tentar reduzir o número de mortes de animais por atropelamento no Parque Nacional da Tijuca, no Rio de Janeiro, uma das maiores florestas urbanas do mundo, foi lançada hoje (22) no local a campanha "Dê Passagem para a Vida". A equipe do parque, voluntários e parceiros distribuíram material educativo e faixas com frases relacionadas ao tema.

Pesquisa feita pela Universidade Veiga de Almeida revelou que, em um ano, mais de 30 animais foram atropelados dentro da unidade de conservação.  O analista ambiental e coordenador do Programa Voluntariado do Parque, João Felipe Martins, destacou que mais de 400 milhões de animais silvestres morrem atropelados, por ano, nas rodovias do país, o equivalente a mais de 15 animais por segundo.

Leia também: Animais atropelados ajudam pesquisa sobre transmissão de doenças

“Essa campanha é para sensibilizar os motoristas que trafegam pelas estradas do parque, para que respeitem os limites de velocidade do parque, que varia de 30 quilômetros/hora [Km/h] a 40 Km/h”, explicou ele, que apontou que serpentes e anfíbios são as maiores vítimas de atropelamento. “Ao avistar os animais atravessando é preciso que [os motoristas] tenham calma e esperem eles passarem”.

No caso de atropelamento, a orientação dentro do Parque Nacional da Tijuca é que o motorista informe sobre o acidente em uma das guaritas para que seja feito o resgate do animal.

Leia mais: Coala quebra apenas uma unha ao ser atropelado na Austrália

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas