Cientistas captam pela 1ª vez imagens de diabo negro do mar

Por BBC | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Peixe com antena de luz para atrair presas foi fotografado por robô a quase 3 mil metros de profundidade na Califórnia

BBC

Cientistas do Instituto de Pesquisa do Aquário da Baía de Monterrey, na Califórnia, conseguiram filmar um exemplar do misterioso "diabo negro do mar", uma espécie de peixe abissal conhecida pelo nome científicoMelanocetus johnsonii.

Segundo os pesquisadores da instituição, esta foi a primeira vez que este estranho e pequeno animal foi filmado em seu habitat natural. O peixe pode chegar a viver em uma profundidade de até 3 mil metros.

BBC
O exemplar filmado é uma fêmea de 9cm que estava a 600m de profundidade


O exemplar filmado é uma fêmea de 9 centímetros que se encontrava a cerca de 600 metros da profundidade no cânion submarino de Monterrey, na costa californiana.

As imagens foram gravadas por um veículo operado remotamente batizado de Don Ricketts.

O "diabo negro do mar" tem uma antena que se ilumina graças a bactérias bioluminescentes, o que o ajuda a atrair suas presas. Elas acabam atraídas para suas temidas mandíbulas, repletas de dentes afiados.

As fêmeas podem medir até 20 centímetros, enquanto o macho é dez vezes menor e não pode sobreviver sozinho - ele se acopla à companheira como um parasita.

Para os que assistiram ao filme Procurando Nemo, da Disney/Pixar, este peixe é conhecido: ele aparece em uma cena perseguindo os protagonistas do desenho animado.

Conheça animais que parecem fofos, mas são cruéis:

 Papa-léguas - O animal é sempre lembrado pelo "bip bip" e por fugir de coiotes em desenhos animados  . Foto: Reprodução/Youtube Mas ao contrário do que aparece no desenho, Papa-leguás pode ser um animal muito mais propensos a participar da matança do que fugir dela. Foto: Reprodução/Youtube Papa-léguas é carnívoro. Ele afunda seu bico na presa, bate repetidamente no chão até que ela esteja amassada o suficiente para engolir. Foto: Reprodução/Youtube Ariranhas, animais bonitinhos e de aparência inocente, mas também são conhecidos como lobos do rio. Foto: Reprodução/Youtube Para alimentar os filhotes, ariranhas batem nos peixes até quase matá-los, mas os deixam vivos para que os bebês comam alimentos frescos. Foto: Reprodução/Youtube Um bando de ariranhas pode devorar um jacaré inteiro, com ossos e tudo, em 45 minutos. Foto: Reprodução/Youtube Doninha. Um assassino feroz? Certamente você responderia que não. Mas as doninhas são assassinas em série. Foto: Reprodução/Youtube A doninha gosta de matar envolvendo seu corpo em torno de sua presa, esmagando o crânio e depois mordendo . Foto: Reprodução/YoutubeDoninhas são geneticamente programadas para cometer assassinato em massa. Elas matam sempre que podem e armazenam o alimento . Foto: Reprodução/Youtube Babuínos verde-oliva comem qualquer coisa que acharem que parece deliciosa, não é só banana . Foto: Reprodução/Youtube Babuínos são conhecidos por pastar pacificamente ao lado de gazelas. Mas,  algumas vezes precisam subsistir a salada e que querem um pouco de carne. Foto: Reprodução/Youtube Uma vez que pegou sua vítima, o Babuínos bate e morde, segurando-a como uma melancia, enquanto devora suas entranhas. Foto: Reprodução/YoutubeFocas só comem peixe, certo? Bom, a foca-leopardo não segue essa regra. Foto: Reprodução/Youtube Elas têm um gosto por animais de sangue quente e preferem lanchar suas companheiras. Foto: Reprodução/Youtube Depois de pegar sua presa, a foca bate e arrasta por toda a superfície da água para tirar sua pele antes de comê-la. Foto: Reprodução/YoutubeTexugos do mel são animais de pernas curtas, atarracados e muito simpáticos. O animal é carnívoro e pertence à família dos mustelídeos. Foto: Reprodução/YoutubeTexugos são animais ferozes e protegerão seus jovens a qualquer preço. Seu clã pode ter até 15 elementos. Foto: Reprodução/YoutubeEm grupo, os texugos são capazes de repelir animais muito maiores como raposas, lobos, cobras e até ursos. Foto: Reprodução/Youtube


Leia tudo sobre: diabo negro do marcientistas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas