Girafa Marius, 2, foi morta para evitar consanguinidade; leões foram alimentados em público com carne do animal

Funcionários do Zoológico de Copenhague dizem ter recebido ameaças de morte após o zoo ter matado uma girafa de 2 anos e ter alimentado leões com seus restos mortais.

Dinamarca:  Execução de girafa de dois anos em zoológico causa polêmica

O porta-voz do zoológico, Tobias Stenbaek Bro, disse nesta segunda-feira que ele e o diretor científico do zoo, Bengt Holst, receberam várias ameaças pelo telefone e por email. Segundo eles, um email dizia: "Todas as crianças dos funcionários do Zoo de Copenhagen serão mortas ou terão câncer."

A girafa, Marius, foi morta no domingo com um tiro, depois teve sua pele retirada, com sua carne sendo dada aos leões em frente dos visitantes, incluindo crianças. A execução desatou uma onda de protestos online e um debate sobre as condições do zoológico.

O zoológico disse que matou Marius para evitar consaguinidade e defendeu a apresentação pública da alimentação dos leões como uma mostra de conhecimento científico sobre os animais.

*Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.