Acidente em Brasília trará danos para a flora e a fauna da região; origem do vazamento ainda não foi identificada

Agência Estado

Equipes do Instituto Brasília Ambiental, do Corpo de Bombeiros, Marinha e Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) trabalham para conter uma mancha de óleo com raio de aproximadamente três quilômetros que surgiu na manhã desta quinta-feira (17), no Lago Paranoá, em Brasília. A origem do vazamento ainda não foi identificada.

Conheça a nova home do Último Segundo

Mancha de óleo em lago de Brasília tem raio de aproximadamente três quilômetros
Futura Press
Mancha de óleo em lago de Brasília tem raio de aproximadamente três quilômetros

O superintendente de Licenciamento e Fiscalização do Instituto Brasília Ambiental, do Governo do Distrito Federal, Aldo Fernandes, informou que uma amostra da mancha foi coletada para identificar a origem do óleo. O material já foi enviado para análise. O vazamento ocorre próximo a uma galeria pluvial. "Será necessária uma varredura, feita por meio de um robô e de equipes que percorrerão pontos de visita para identificar a fonte do vazamento".

Mais:  Petrobras é multada em R$ 10 milhões por vazamento de óleo no litoral de SP

Um trabalho de contenção emergencial foi feito no início da manhã na galeria pluvial, para tentar reduzir a vazão de óleo no Lago. No período da tarde, deverá ser iniciada a contenção da mancha. Não há equipamentos para essa atividade no Distrito Federal. Fernandes contou que a Transpetro irá fornecer as máquinas necessárias. Elas ficam em Goiânia e, segundo Fernandes, estão agora a caminho de Brasília.

Embora não haja ainda uma dimensão exata do vazamento, o superintendente disse estar convicto de que o acidente trará danos para a flora e a fauna da região. "Vamos trabalhar ao máximo para tentar reduzir a extensão do dano. No trabalho de contenção e, numa segunda etapa, para retirada do óleo despejado." Ele disse contar ainda com a capacidade de recuperação do Lago.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.