Governo de São Paulo promete erradicar lixões até 2014

Por Agência Estado |

compartilhe

Tamanho do texto

De acordo com a Abrelpe, 23,7% dos resíduos de São Paulo têm destino inadequado e 8,7% ainda vão para lixões.

Agência Estado

O secretário estadual do Meio Ambiente de São Paulo, Bruno Covas, anunciou nesta terça-feira (4) que menos de 3% dos resíduos sólidos gerados no Estado ainda têm destino inadequado e reafirmou o compromisso de erradicar os lixões até 2014, prazo definido pela Política Nacional de Resíduos Sólidos. O dado faz parte do Inventário Estadual de Resíduos Sólidos e se refere à situação de 2012. O resultado é baseado em um monitoramento que a Companhia de Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) faz sobre a situação de lixões e aterros do Estado.

Cada local de destinação de resíduos recebe uma nota no chamado Índice de Qualidade de Resíduos. São considerados inadequados aqueles que alcançam menos de 7. Em 2012, 54 tiveram essa pontuação, contra 153 em 2011. A nota média do Estado foi de 8,3 no ano passado, contra 8 no ano anterior.

Leia também: Como escolher seu cartucho de impressora

"Os inadequados correspondem a 8,4% do total, mas por somente 2,9% do resíduo gerado", afirmou Covas. Os municípios em pior situação, de acordo com o levantamento, estão no Vale do Ribeira e no Pontal do Paranapanema. O cenário apresentado pelo governo é mais otimista que um outro estudo apresentado na semana passada sobre a mesma questão. O Panorama dos Resíduos Sólidos produzido anualmente pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza e Resíduos Especiais (Abrelpe) mostrou que 23,7% dos resíduos de São Paulo têm destino inadequado e 8,7% ainda vão para lixões.

Ao contrário da Cetesb, que apura in loco, o trabalho se baseia em um questionário aplicado aos prefeitos. "Compilamos o que os municípios respondem, mas não acredito que eles queiram mostrar que estão em situação pior do que realmente estão", afirmou Carlos Silva, da Abrelpe. Covas disse não saber por que há essa diferença. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: lixãolixoresíduos sólidosigsp

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas