Estilistas britânicos fazem campanha para salvar abelhas

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Vivienne Westwood e Katharine Hamnett juntaram militantes em frente ao Parlamento pedindo a proibição de pesticidas que prejudicam abelhas

Reuters

Reuters
Vivienne Westwood (C) participa de manifestação para a proibição do uso de pesticidas

Os grandes estilistas britânicos Vivienne Westwood e Katharine Hamnett juntaram militantes fora do Parlamento, nesta sexta-feira, para instar o governo a apoiar a proposta da União Europeia (UE) de proibir pesticidas que prejudicam as abelhas.

A Grã-Bretanha faz parte de um grupo de países que bloqueiam tentativas de proibir a nível europeu o uso dos inseticidas mais utilizados do mundo, os neonicotinóides, argumentando que o seu impacto sobre as abelhas não é claro.

A votação da proposta de proibir os inseticidas nas culturas de flores ocorrerá em Bruxelas, na segunda-feira.

Leia mais:
Novo perigo para condor pode estar no DDT de décadas atrás
Cientistas usam microchips em abelhas para investigar esvaziamento de colmeias

"Se há alguma chance de eles estarem matando as abelhas, como uma medida de precaução precisam ser proibidos", disse Hamnett à Reuters TV, que faz campanhas contra os pesticidas há décadas.

"O governo britânico está cometendo suicídio político, acho, por não apoiar esta proibição."

A Grã-Bretanha, a Alemanha e outros três países se abstiveram de votar no início deste ano.

Hamnett questionou se essa posição deve-se ao lobby contra a proibição por parte de duas grandes empresas de pesticidas, a Bayer, da Alemanha, e a suíça Syngenta, que têm operações na Grã-Bretanha, sob o argumento de que o impacto dos pesticidas sobre as abelhas não está provado.

"Eles estão na cama com Syngenta ou Bayer ou são apenas estúpidos?", disse Hamnett.

As empresas propuseram um plano que inclui o plantio de mais margens de floração em torno dos campos para fornecer habitats às abelhas, monitorando para detectar os pesticidas neonicotinóides acusados de causar declínio e para pesquisar sobre o impacto de parasitas e vírus.

A dupla fashion entregou uma petição para o escritório do primeiro-ministro David Cameron, exortando o governo a colocar as questões ambientais à frente da pressão do lobby do agronegócio.

"Porque é que o governo apoia um grande negócio, porque não ajudar as pessoas? O que é bom para o Planeta é bom para a economia", disse Westwood.

Atualmente as abelhas têm sofrido um declínio acentuado e um colapso nas colônias, por diversas razões.

Ativistas afirmam que as abelhas são cruciais para o planeta, por desempenharem um papel vital na polinização de culturas, e que seu desaparecimento terá efeitos catastróficos sobre o mundo.

Eles querem a tomada de uma ação preventiva para proibir pesticidas enquanto mais estudos são realizados para avaliar completamente o efeito deles sobre as abelhas.

(Reportagem de Georgina Cooper)

Leia tudo sobre: abelhapesticidainsetos

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas