Autoridades confirmam morte de 14 elefantes pigmeus na Malásia

Por iG São Paulo |

compartilhe

Tamanho do texto

Envenenamento é a causa mais provável das mortes; estima-se que existam menos de 1.500 elefantes pigmeus

AP
Filhote tenta reanimar elefante pigmeu provavelmente morto por envenenamento em reserva de Bornéu

Autoridades da Malásia encontraram mais quatro carcaças de elefantes pigmeus na reserva florestal Gunung Rara, no estado de Sabah, em Bornéu. Ao todo, foram 14 animais mortos desde dezembro.

Leia também: Mistério cerca morte de dez elefantes em floresta de Bornéu

Os animais mortos foram encontrados com o marfim e sem ferimento, mas o dano evidente no sistema digestivo dos elefantes levou as autoridades a suspeitar de envenenamento.

De acordo com o grupo conservacionista WWF, a carcaça dos animais foi encontrada em uma área florestal programada para ser convertida em plantação. Acredita-se que os elefantes morreram por envenenamento ao invadirem áreas vizinhas à floresta composta por lavouras.

Leia mais: 
Câmeras escondidas revelam "vida secreta" dos mamíferos
A rede social do elefante asiático 

"A floresta central em Sabah precisa ser protegida totalmente da conversão", disse o grupo em um comunicado. "Conversões resultam na fragmentação das florestas, que por sua vez gera am perda de habitat natural dos elefantes. Isto os força a encontrar alternativa de alimento e espaço, colocando os seres humanos e os animais selvagens em conflito direto", afirmou o WWF.

O Fundo Mundial para a Natureza (WWF, na sigla em inglês) estima que existam menos de 1.500 elefantes-pigmeus-de-bornéu na natureza, a maioria deles no Estado de Sabah. Estes animais são ameaçados pelo desmatamento, caça e aumento do contato com humanos.

(Com informações da AP e da BBC)

Leia tudo sobre: animaisconservaçãoelefanteelefante pigmeuconflito

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas