Mistério cerca morte de dez elefantes em floresta de Bornéu

Por BBC | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Autoridades afirmam que envenenamento é a causa mais provável das mortes; estima-se que existam menos de 1.500 elefantes pigmeus

BBC

AP
Em foto tirada no dia 23 de janeiro, filhote tenta reanimar elefante pigmeu, provavelmente morto por envenenamento em reserva de Bornéu

Dez elefantes pigmeus, uma espécie considerada ameaçada, foram encontrados mortos em uma reserva na Malásia. As autoridades afirmam que eles podem ter sido envenenados.

Os animais, da espécie elefante-pigmeu-de-bornéu, sofreram hemorragia interna e seus corpos foram encontrados em um espaço de três semanas.

Os corpos de quatro elefantes foram encontrados na semana passada e, dois dias depois, as autoridades encontraram outros quatro animais, alguns deles mortos e outros já em estado grave, morrendo.

Sen Nathan, veterinário-chefe da da Reserva Florestal Gunung Rara, no Estado de Sabah (ilha de Bornéu), afirmou que os elefantes mortos tinha idades que variavam entre quatro e 20 anos e que seriam todos de um mesmo grupo familiar.

"Foi muito triste ver todos aqueles elefantes mortos, especialmente uma das fêmeas que tinha um filhote muito pequeno, de cerca de três meses de idade. O filhote estava tentando acordar a mãe morta", afirmou Nathan.

Leia mais:
Câmeras escondidas revelam "vida secreta" dos mamíferos
A rede social do elefante asiático

Laurentius Ambu, diretor do Departamento de Vida Selvagem do Estado de Sabah, informou que outras duas "carcaças de elefante em estado avançado de decomposição" foram encontradas no começo de janeiro. "Acreditamos que todas as mortes destes elefantes estão relacionadas", afirmou.

Presas
Os animais mortos foram encontrados com as presas e nenhum deles apresentava ferimentos a bala. Amostras dos corpos foram enviadas para análise, mas, segundo Nathan, o dano evidente no sistema digestivo dos elefantes levou as autoridades a suspeitar de envenenamento.

Os exames devem confirmar se os animais foram envenenados deliberadamente. O Fundo Mundial para a Natureza (WWF, na sigla em inglês) estima que existam menos de 1.500 elefantes-pigmeus-de-bornéu na natureza, a maioria deles no Estado de Sabah. Estes animais são ameaçados pelo desmatamento, caça e aumento do contato com humanos.

O ministro do Meio Ambiente do Estado de Sabah, Masidi Manjun, disse que "se realmente estes pobres elefantes foram envenenados intencionalmente, vou garantir pessoalmente que os responsáveis sejam levados à justiça e paguem por seus crimes."

Leia tudo sobre: conservaçãoelefanteelefante pigmeuanimais

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas