Expedição encontra aves tropicais em ilhas do Ártico

Além da redução da cobertura de gelo, pesquisadores observaram a presença de aves de outras regiões do planeta no Ártico

AFP |

AFP

Getty Images
Pesquisadores afirmam ter avistado no Ártico gaivotas de cauda bifurcada (foto). Espécie tem como habitat as ilhas Galápagos

Uma expedição de cientistas russos que passou três meses explorando as ilhas do arquipélago Francisco José, no Ártico, comprovou que o aquecimento global, além de provocar a redução da banquisa (cobertura de gelo), causa o aparecimento de pássaros incomuns naquele local.

"Exploramos 42 das 191 ilhas do arquipélago e constatamos uma redução da banquisa em relação às últimas explorações soviéticas, que datam de 1957", afirmou a chefe da expedição, a cientista Maria Gavrilo, durante entrevista coletiva em Moscou.

O grupo de oito cientistas russos, entre eles especialistas em Paleografia e Geomorfologia, assim como zoólogos e botânicos, fizeram novos mapas do arquipélago, levantando ao mesmo tempo espécies consideradas raras neste território.

Leia mais:
Aquecimento global torna aves mais promíscuas
Mudança no padrão dos ventos aumenta taxa de reprodução do albatroz
Mudança climática cria descompasso para aves migratórias

"De cerca de vinte espécies de pássaros que registramos, quatro são incomuns no arquipélago", afirmou Gavrilo, citando as gaivotas das Galápagos ou de cauda bifurcada ( Creagrus furcatus ) e os patos de cauda afilada ( Clangula hyemalis ).

"As colônias destes pássaros se encontram geralmente mais ao sul e foi, sem dúvida, o aquecimento global que os trouxe para o Ártico", afirmou a cientista.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG