Chevron é multada pela ANP em R$ 35 mi por vazamento na Bacia de Campos

Vazamento de 3,7 mil barris de óleo no mar ocorreu em novembro de 2011 devido a falha durante perfuração de poço no campo de Frade

Agência Estado |

Agência Estado

A Chevron foi multada pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) em R$ 35 milhões por irregularidades encontradas pelo órgão regulador durante investigação sobre o primeiro vazamento da petroleira no campo de Frade , na Bacia de Campos, em novembro de 2011. Na ocasião, uma falha durante a perfuração do poço provocou o vazamento de 3,7 mil barris de óleo no mar.

ANP:  Chevron poderia ter evitado vazamento na Bacia de Campos

Leia mais:  BP admite culpa por vazamento no Golfo do México e pagará US$ 4,5 bilhões

A empresa norte-americana pagou a multa no fim de setembro. Como não recorreu da decisão, a Chevron se beneficiou do desconto de 30% previsto na legislação. Já em relação à multa de R$ 50 milhões aplicada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), houve recurso.

A multa da ANP referia-se a irregularidades encontradas durante processo administrativo para apurar as causas do derramamento do ano passado. Além de equívocos no gerenciamento da pressão, na interpretação de dados geológicos, na injeção de água e no revestimento do poço, o documento indica que a empresa não considerou dados de resistência da rocha na região do campo e descumpriu o seu próprio manual de procedimentos.

Leia mais:

Chevron continuará impedida de perfurar no campo de Frade, diz ANP

Chevron cometeu mais de 20 infrações, diz ANP

MPF questiona suposto laudo emitido pela PF sobre caso Chevron

ANP conclui investigação e mantém proibição à Chevron

ANP diz que há novo vazamento da Chevron na Bacia de Campos

Vazamento na Bacia de Campos pode ser 10 vezes pior que o divulgado

Em outubro, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) suspendeu parcialmente liminar do Tribunal Regional Federal da 2.ª Região (TRF-2) que obrigava a Chevron a interromper todas as suas atividades no País.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG