ONG oferece recompensa por captura de "assassinos de elefantes"

Peta dará mil dólares como recompensa por informações sobre responsável pela morte de três elefantes na Indonésia

AFP |

AFP

AFP
Carcaça de elefante na Indonésia morto por envenenamento

A associação de defesa dos direitos dos animais Peta anunciou nesta terça-feira (13) que oferece mil dólares  ( cerca de R$ 2.064,00) de recompensa por qualquer informação que permita a captura de funcionários de uma plantação de palmeiras acusados de envenenar três elefantes, animais ameaçados de extinção na Indonésia.

"A Peta oferece uma recompensa de 10 milhões de rúpias (pouco mais de mil dólares) por qualquer ajuda que permita colocar a disposição judicial os assassinos de elefantes", anuncia um comunicado da Peta (People for the Ethical Treatment of Animals).

Leia mais:
Caça ilegal está exterminando os elefantes africanos
Elefante consegue repetir palavras em coreano
A rede social do elefante asiático
ONG divulga vídeo de agressão a elefante em circo
WWF destaca três países no comércio ilegal de partes de animais
Comércio ilegal de marfim precisa ser reprimido, afirma CITES

O vice-presidente para Ásia da ONG, Jason Baker, comentou que se os animais foram envenenados, como sugerem os primeiros elementos da investigação, "sofreram uma morte lenta e atroz".

Os corpos decompostos dos três elefantes de Sumatra, espécie em risco de extinção, foram encontrados no sábado perto do parque nacional Tesso Nilo, na província de Riau, na Indonésia. 

Pelo menos 17 elefantes morreram este ano no parque e seus arredores, a maioria por supostos envenenamentos, segundo Simbolon.

    Leia tudo sobre: indonésiaecologiaanimaiselefanteconservaçãopeta

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG