Austrália assinará Kyoto 2, mas Nova Zelândia se recusa a participar de acordo

Países divergem sobre manutenção de tratado que estabelece compromisso para a redução das emissões de dióxido de carbono

iG São Paulo | - Atualizada às

Getty Images
Primeira-ministra australiana, Julia Gillard, e ministro para as Mudanças Climáticas, Greg Combet, em 2011

A Austrália anunciou nesta sexta-feira (9) que está disposta a comprometer-se com um segundo período do Protocolo de Kyoto, tratado internacional que estabelece compromissos para a redução das emissões de dióxido de carbono. 

Veja quem são os maiores emissores de dióxido de carbono do mundo

"Hoje posso anunciar que a Austrália está pronta para unir-se a um segundo período de compromisso do Protocolo de Kyoto", afirmou o ministro australiano do Clima, Greg Combet.

Como acontece o aquecimento global 

Em resposta, a Nova Zelândia anunciou que não vai assinar o segundo período do protocolo de Kyoto. O ministro da Nova Zelândia para a mudança climática, Tim Groser, disse que o país mantém o compromisso das metas de redução de emissões assumidos em 1997, porém vai se alinhar aos Estados Unidos e China para a criação de novos acordos.

Entenda:  Países aprovam mapa do caminho para acordo mundial em 2015

O Protocolo de Kyoto, assinado em 1997 e que entrou em vigor em 2005, é o único instrumento legal que impõe metas de redução de gases que provocam o efeito estufa a quase 40 países, com a notável exceção dos Estados Unidos, país que não ratificou o acordo. Em Dezembro do ano passado, delegados de mais de 190 países acordaram em prolongar além de 2012 o Protocolo de Kyoto, conhecido como Kyoto 2. 

(Com informações da AP e AFP) 

    Leia tudo sobre: protocolo de kyotoaquecimento globalcop-18onucop18

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG