Mapa da ONU mostra riscos para saúde relacionados ao clima

Publicação pontua relação das mudanças climáticas e aumento dos eventos extremos com saúde pública

AFP | - Atualizada às

AFP

Duas agências da ONU apresentaram esta segunda-feira um "atlas da saúde e do clima", um novo instrumento destinado a ilustrar com mapas quais são os riscos para a saúde em caso de mudanças climáticas ou condições meteorológicas extremas.

"Um mapa vale 1.000 palavras", declarou, ao apresentar o atlas, Margaret Chan, diretora geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), ao lado de Michel Jarraud, secretário geral da Organização Meteorológica Mundial (OMM).

Este documento "científico", que será publicado em todos os idiomas da ONU, apresenta gráficos, desenhos, mapas geográficos e meteorológicos distribuídos em cinquenta páginas, bem como uma ilustração de várias doenças relacionadas com o clima ( malária , diarreia , meningite , dengue ).

Este atlas, afirmou Chan, pode ser usado como guia para ajudar aos tomadores de decisão a prevenir algumas doenças relacionadas com o clima.

Leia mais:
Combate às mudanças climáticas é caso de saúde
Mudanças no clima também afetam saúde mental, alerta estudo
Nove a cada dez pessoas considera que clima mudou nos últimos anos
Chefe de clima da ONU pede mais ambição em Doha

Chan deu como exemplo os países subsaarianos, afetados anualmente por ventos quentes que transportam o vírus da meningite.

Se chegarmos a saber com antecedência quando chegam estes ventos, isto "nos permitirá lançar alertas e iniciar campanhas de vacinação antes da chegada dos ventos", declarou Chan.

Michel Jarraud destacou que as fortes ondas de calor, como a experimentada pela Rússia pela primeira vez há dois anos, podem ocorrer a cada 5 ou 10 anos até o fim do século.

É importante primeiro prevenir as pessoas idosas, que segundo as previsões da OMS serão maioria até 2050.

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG