Greenpeace denuncia fabricação de roupas com substâncias perigosas

Análise mostrou que polímeros usados em roupas impermeáveis contaminam a água, os alimentos e podem fazer mal à saúde

AFP | - Atualizada às

AFP

A roupa impermeável para esportes ou atividades ao ar livre contém elementos químicos potencialmente perigosos para a saúde e o meio ambiente, alertou nesta segunda-feira a organização ambientalista Greenpeace.

"No total, foram submetidas a teste 14 peças de roupas para mulheres e crianças de marcas 'outdoor' com compostos perfluorados (PFC) e outros produtos tóxicos", explica o Greenpeace em seu site alemão.

Leia também:
Estudo do Greenpeace detecta tóxicos em roupas de multinacionais
Produtos usados no dia-a-dia podem contaminar a água

Foram encontrados PFC em todas as peças da marca Gore-Tex, por exemplo.

Os compostos perfluorados são polímeros químicos usados por sua resistência ao calor, por sua impermeabilidade e pela capacidade para afastar o pó. Estão presentes em inúmeros objetos da vida diária como tecidos antiaderentes, produtos contra manchas ou certas embalagens de alimentos.

"Os PFC, como o ácido perfluorooctanoico (PFOA), se concentram no meio ambiente, nos alimentos e na água potável e também têm um impacto sobre a saúde humana", afirma o Greenpeace.

Os dois laboratórios independentes que realizaram as análises encomendadas pelo Greenpeace também encontraram concentrações suspeitas de PFOA em produtos das marcas The North Face, Patagonia, Jack Wolfskin, Kaikkialla, e uma calça para crianças da marca Marmot.

A organização ambientalista lançou em 2011 uma campanha chamada Detox contra a contaminação da água pela indústria química.

    Leia tudo sobre: contaminanteindústria textilgreenpeace

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG