Foto de jacaré no Pantanal deu ao brasileiro Luciano Candisani o prêmio em uma das categorias do Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year

BBC

Uma imagem que retrata um grupo de pinguins imperadores se preparando para passar por um buraco no gelo deu ao canadense Paul Nicklen o prêmio de melhor fotógrafo de vida selvagem do ano no concurso Veolia Environment Wildlife Photographer of the Year.

Para captar a imagem, o canadense teve de enfrentar o frio extremo da Antártida e uma ameaça de ataque de focas.

Ele esperou a passagem dos pinguins submerso e imóvel nas águas congelantes e respirando com o auxílio de um snorkel.

Veja também:
Fotógrafo africano capta silhueta de animais em parques ecológicos
Caçador e presa: Fotografia de alta velocidade mostra predadores em ação
Concurso premia os melhores fotógrafos alemães de natureza
Concurso internacional premia as mais belas fotos de vida selvagem

Sua imagem recebeu o primeiro prêmio na categoria Mundos Subaquáticos e o título geral.

“Os pinguins estavam voltando do alto-mar”, contou Nicklen à BBC. “Eles estavam no mar por três semanas, estavam com suas barrigas cheias e trazendo comida para seus filhotes. Eles estavam prestes a subir para o gelo”, disse.

“Eu estava submerso, com minhas pernas presas debaixo d’água, e os pinguins passavam por mim, pelas minhas mãos, pelas minhas costas. Incrível”, comentou.

Ele disse ter tirado mais de 50 mil fotos ao longo de três semanas para capturar a imagem vencedora.

O concurso, em sua 48ª edição, é organizado pelo Museu de História Natural de Londres e pela revista BBC Wildlife.

Entre os premiados em outras categorias do concurso, está o brasileiro Luciano Candisani, que venceu na categoria Comportamento: Animais de Sangue-Frio com uma foto de um jacaré de tocaia nas águas rasas e turvas do Pantanal.

As melhores fotos do concurso serão expostas no Museu de História Natural de Londres a partir desta sexta-feira até março.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.