Pesquisa realizada em treze países aponta que população está mais preocupada com as mudanças climáticas

AFP

Crianças tentam escapar das enchentes no estado de Assam, na Índia
AP
Crianças tentam escapar das enchentes no estado de Assam, na Índia

As populações em todo o mundo estão conscientes e preocupadas com as mudanças climáticas, principalmente as que vivem nos países do Hemisfério Sul, menos ricas e mais expostas, indica uma vasta pesquisa Ipsos realizada em 13 países de três continentes.

Quase 9 em cada 10 pessoas consultadas consideraram que o clima mudou nestes últimos 20 anos, de acordo com este estudo encomendado pela companhia de seguros Axa e apresentado em Paris.

Entenda como ocorre o aquecimento global

Os povos dos países mais próximos dos trópicos são os mais convictos da realidade do aquecimento global, como em Hong Kong (97%) e Indonésia (98%). Em contrapartida, nos Estados Unidos, onde o ceticismo climático está profundamente enraizado, este número é de 72%.

Leia mais:
Segundo mês mais quente da história não é só culpa do aquecimento global
Cientista da Nasa diz que mudança climática é pior do que se esperava
Chefe do IPCC afirma que combate ao aquecimento global economiza custos
Cientistas confirmam que aquecimento global intensifica enchentes

Quase três quartos (73%) das pessoas entrevistadas dizem ter comprovado essas mudanças por si mesmas.

O aumento da temperatura média foi percebida por 80% deles, e as secas foram identificadas por 77%, especialmente em países como Itália, Espanha, Turquia e México.

Mais de 83% observaram chuvas mais intensas, o número mais elevado foi em Hong Kong, com 94%.

Agora, quando se trata de identificar as causas dessa mudanças, há grandes divergências.

Nos Estados Unidos, 42% dos entrevistados acreditam que as causas são naturais, assim como 34% na Grã-Bretanha. No sentido contrário, a responsabilidade dos homens foi mencionada por 94% dos entrevistados em Hong Kong e 92% no México.

A preocupação com o aumento do termômetro é generalizada. Mas se a inquietação é quase unânime nos países em desenvolvimento (97% declararam preocupação), o grau de ansiedade é mais difusa nos países ricos (81%).

No geral, as populações temem as enchentes, a elevação das temperaturas, a seca, más colheitas, e também a disseminação de doenças e conflitos pelo acesso a água ou comida.

A pesquisa foi realizada entre 5 julho e 6 agosto de 2012 pela internet, e teve a participação de 13.000 pessoas com mais de 18 anos, da França, Alemanha, Itália, Bélgica, Suíça, Espanha, Grã-Bretanha, Japão, Hong Kong, Indonésia, Turquia, Reino Unidos e México.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.