Ban Ki-moon anuncia iniciativa para proteger os oceanos

Secretário-geral das Nações Unidas disse que o Oceans Compact pretende coordenar os esforços de preservação dos mares dentro da instituição

AFP |

AFP

Brian Skerry / National Geographic Image Sales
Tartaruga nada acima de corais mortos no Oceano Pacífico devido ao aumento da temperatura da água

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, apresentou neste domingo (12) uma nova iniciativa para proteger os oceanos da poluição, da pesca excessiva e da elevação do nível das águas que ameaça centenas de milhões de pessoas.

A iniciativa, batizada de Oceans Compact, pretende tornar mais eficaz, dentro da ONU, a coordenação dos esforços para preservar os oceanos que estão em situação precária, ressaltou Ban Ki-moon.

Veja na galeria a incrível biodiversidade marinha 

"Nossos oceanos se aquecem e estendem", disse em um discurso em Yeosu, na região sul da Coreia do Sul, ao inaugurar uma conferência que recorda o 30º aniversário da assinatura da Convenção das Nações Unidas sobre direito marítimo.

Leia também:
'Show' de baleias em procissão encanta australianos
Acidificação do oceano faz com que peixe-palhaço vire presa fácil
Algas podem retirar carbono da atmosfera e armazená-lo no fundo do mar
Esperma congelado evita extinção de corais do Havaí, Caribe e Austrália
Causa das mudanças climáticas é humana, admite cientista cético

"Corremos o risco de mudanças irrevogáveis em processos que apenas compreendemos, como as grandes correntes que afetam a meteorologia. A acidificação dos oceanos destrói a base da vida nos mares; a elevação das águas ameaça mudar o traçado do mapa do mundo às custas de centenas de milhões de pessoas entre as mais vulneráveis do planeta", advertiu.

Uma comissão de alto nível será constituída para para elaborar um plano de ação. Será integrada por autoridades políticas, cientistas e oceanógrafos, representantes do setor privado e da sociedade civil, além de autoridades dos organismos relevantes da ONU.

Até 2025, todos os países devem fixar objetivos de redução dos vazamentos de poluentes e pelo menos 10% das zonas costeiras e marinhas devem estar protegidas.

A iniciativa também pede o reforço da luta contra a pesca ilegal, a reconstituição das reservas e a erradicação das espécies invasivas.

A acidificação dos oceanos é provocada pela absorção de CO 2 . Isto diminui o pH da água e acarreta uma combinação de mudanças químicas.

Desde o início da revolução industrial, o pH médio das águas na superfície dos oceanos diminuiu aproximadamente 0,1 unidade, passando de 8,2 a 8,1, elevando assim a acidez.

Projeções feitas por computadores mostram uma redução do PH em 0,2 a 0,3 unidade adicional até o fim do século.

O Conselho Nacional de Pesquisa dos Estados Unidos prevê o aumento do nível das águas, em consequência do aquecimento global, de entre 8 e 23 cm até 2030, na comparação com o nível do ano 2000, de entre 18 e 48 cm até 2050, e de entre 50 cm e 1,40 m até 2100.

A última estimativa está muito acima da projeção do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) no relatório de 2007, que previa uma alta de entre 18 e 59 cm até o fim do século.

O objetivo da comunidade internacional é limitar o aquecimento a menos de dois graus centígrados na comparação com o período pré-industrial, levando em consideração que a temperatura global aumentou quase um grau.

    Leia tudo sobre: oceanosmaresconservaçãoonu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG