Após ataques, França vai caçar tubarões na ilha Reunião

Após série de incidentes, moradores pediram ajuda às autoridades para caçar peixes, que teriam se multiplicado nos últimos anos

Reuters |

Reuters

Brian J. Skerry / National Geographic Image Sales
O tubarão-cabeça-chata é uma das espécies que mais ataca humanos

A França vai contratar pescadores profissionais para matar nesta semana cerca de 20 tubarões na costa da ilha Reunião, território francês no oceano Índico, na esperança de entender uma série de ataques nesse paraíso dos surfistas.

Dois deles foram atacados por tubarões em menos de uma semana. Um deles, mordido no domingo, sobreviveu por pouco, mas perdeu uma mão e um pé. O outro morreu na segunda-feira (30) da semana passada.

Autoridades municipais de Saint-Leu, perto do local do ataque de domingo, pediram a governos de nível superior que abatessem as populações de tubarões-tigres e tubarões-cabeça-chata, que teriam se multiplicado no último ano.

Leia também:
Homem morre após ataque de tubarão na África do Sul
Vídeo: Surfista conta como escapou de ataque de tubarão
Estudo revela comportamento de tubarões na Flórida
Descobertos primeiros tubarões híbridos no litoral australiano
Para mergulhador, tubarões são 'dócéis companheiros de trabalho'
2010 foi recorde de ataques de tubarão na década

Cerca de 300 moradores e surfistas fizeram um protesto em frente à principal delegacia de polícia da ilha, pedindo o abate dos tubarões.

O governo francês, porém, descartou um abate generalizado, dizendo que é preciso realizar estudos científicos sobre uma toxina que existe na carne dos tubarões, e que desestimula sua pesca.

Galeria: Na água doce e na salgada 

    Leia tudo sobre: tubarãoataquesanimaistubarõesataque

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG