A organização protetora de animais PETA denunciou que animais são maltratados em festival hindu Naag Panchami, na Índia

EFE

Encantador de serpente se apresenta durante festival na Índia
Getty Images
Encantador de serpente se apresenta durante festival na Índia

A organização internacional protetora de animais PETA pediu nesta sexta-feira aos encantadores de serpentes da Índia que utilizem répteis de mentira em suas atuações em um festival que começará na semana que vem.

Em comunicado, a ONG denunciou que as serpentes costumam ser maltratadas no Naag Panchami, festival hindu em homenagem à espécie que é celebrado em vários pontos do país.

"Não há lugar em uma sociedade civilizada para se arrancar os dentes das serpentes ou costurar suas bocas", criticou o coordenador da PETA na Índia, Chani Singh.

Leia mais:
Foto do dia: pobre animal
Manifestação na Avenida Paulista repudia maus-tratos a animais
ONG francesa pede "asilo político" para patos franceses na Califórnia

Segundo a organização, os encantadores também obrigam frequentemente os répteis a beber leite, o que provoca desidratação e às vezes leva a morte dos animais semanas depois. Além disso, as glândulas que carregam o veneno da serpente são perfuradas com uma agulha quente.

A PETA fez um pedido para a instituição que representa os encantadores na Índia para que sejam utilizados répteis falsos. "Nós não caçamos serpentes nem organizamos o festival. Somos contra da crueldade", disse à Agência Efe o porta-voz da instituição, Sandeep Mukherjee.

O porta-voz acrescentou que os encantadores de serpentes "não têm outra maneira de ganhar a vida" e pediu que o governo ajude a categoria, composta de milhares de pessoas.

Desde 1972, é crime na Índia capturar, maltratar ou matar serpentes, embora a legislação não tenha sido respeitada nos últimos anos e seja possível encontrar encantadores em diversos pontos do país.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.