Nigéria multa Shell em US$ 5 bilhões por vazamento de petróleo

Vazamento de 40 mil barris de petróleo na plataforma de Bonga ocorreu em dezembro do ano passado e afetou animais e plantas da região

EFE |

EFE

A Nigéria multou a filial da companhia petrolífera Shell no país africano em US$ 5 bilhões (cerca de R$ 10 bilhões) por causa do vazamento de 40 mil barris de petróleo ocorrido na plataforma de Bonga em dezembro de 2011. 

O diretor-geral da Agência nigeriana de Resposta e Detecção de Vazamentos de Petróleo (Nosdra, na sigla em inglês), Peter Idabor, anunciou ontem a multa à Companhia de Exploração e Produção Shell Nigeria (SNEPCo) perante um comitê parlamentar, informou nesta terça-feira (17) o jornal "Vanguard".

Leia também:
Chevron cometeu mais de 20 infrações e deve pagar R$ 50 milhões em multa
Vazamento na Bacia de Campos pode ser 10 vezes pior que o divulgado
Governo da Nigéria e Shell sob pressão da ONU
Petróleo vaza há 50 anos no delta do rio Níger, na Nigéria

Idabor disse considerar a multa como uma "sanção administrativa", levando em conta a quantidade de petróleo vazada pela SNEPCo na região e o impacto dessa matéria-prima na água e no ecossistema marinho.

No entanto, o diretor-geral da Nosdra especificou que a multa não é uma compensação, já que esta última só poderia ser solicitada após uma análise de impacto ambiental.

"Não acreditamos que haja base legal para tal multa. Também não consideramos que a SNEPCo tenha cometido alguma infração das leis nigerianas que justifique essa sanção", afirmou o porta-voz da companhia, Tony Okonedo.

Segundo Okonedo, a "SNEPCo respondeu ao incidente com profissionalismo e atuou o tempo todo com o consentimento das autoridades para prevenir o impacto meio ambiental".

O vazamento aconteceu em 20 de dezembro de 2011, quando o equivalente a 40 mil barris de petróleo contaminaram 950 quilômetros quadrados de superfície marítima.

O vertido afetou a flora e a fauna, assim como a população local, cujo sustento depende em grande parte da pesca.

    Leia tudo sobre: NIGÉRIA EMPRESAS

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG