China retira sopa de barbatana de tubarão dos banquetes oficiais

Medida faz parte de campanha para reduzir despesas e também acata antigo pedido de grupos ambientalistas

EFE |

EFE

AFP
Barbatanas de tubarão à venda em mercado de Hong Kong: tradição coloca peixes em perigo

A sopa de barbatana de tubarão, um refinado prato da gastronomia chinesa, não será mais servida nos banquetes oficiais do país asiático, já que o prato é muito criticado pelos ecologistas devido ao cruel método de obtenção de seu principal ingrediente, informou nesta terça-feira (3) a agência "Xinhua".

Um departamento do Conselho de Estado (Executivo) enviou uma carta aos departamentos governamentais pedindo que deixem de servir esta sopa nos banquetes oficiais, a mesma que muitos chefes de Estado e Governo de outros países já provaram em suas visitas oficiais à China.

Leia mais:
Iguaria chinesa causa indignação entre os ecologistas
China inicia campanha contra sopa de barbatana de tubarão

A ordem faz parte de uma campanha estatal para reduzir despesas nas recepções oficiais, embora também acate um antigo e persistente pedido de grupos ambientalistas: parem de consumir barbatana de tubarão no país.

Para obter essas barbatanas, os pescadores pegam o tubarão e, quando não matam apenas para extrair essa parte, cortam esta extremidade e devolvem animal ao mar, onde eles morrem irremediavelmente por perder sua capacidade natatória. Além de um grande desperdício, os ecologistas consideram essa pratica como uma extrema crueldade.

Apesar das campanhas de conscientização, os ambientalistas calculam que a cada ano 70 milhões de tubarões são capturados por causa de suas barbatanas, que chegam a custar mais de US$ mil o quilo no mercado de Hong Kong, centro mundial do comércio deste produto.

Por conta dessa busca, 17% das espécies de tubarões estão ameaçadas de extinção, segundo a organização WildAid, uma das principais responsáveis pela campanha contra o consumo de tubarões, que, por sua vez, conta com participação de artistas e celebridades, como o diretor taiwanês Ang Lee.

    Leia tudo sobre: chinatubarãobarbatana

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG