Alemanha promete 80% de energia limpa até 2050 e propõe metas ambiciosas

País também quer reduzir emissões em 95% e reafirma compromisso de fechar usinas nucleares até 2022

Raphael Gomide iG Rio de Janeiro |

Insatisfeita com o documento final da Rio+20 , que considerou fraco e pouco ambicioso, a Alemanha apresentou metas ambiciosas, no discurso do ministro de Meio Ambiente, Peter Altmaier.

Veja o especial Rio+20

O país promete fechar todas as suas usinas nucleares até 2022, aumentar para 80% as fontes de energia limpa e reduzir em 95% as emissões de gás carbônico até 2050. A Alemanha é um país com tradição e know-how no campo de energia nuclear. As usinas de Angra 1, 2 e 3 têm projetos alemães. A decisão de fechar as usinas tem cerca de um ano.

"Nós estamos comprometidos a fechar todas as nossas usinas nucleares até 2022. Antes de 2050, pelo menos 80% de nossa eletricidade virá de fontes de energia renovável. A Alemanha também tem como meta reduzir em 95% as emissões de gás até 2050. Estamos completamente comprometidos com isso", afirmou Altmaier.

Apesar da insatisfação e das metas propostas, a Alemanha não enviou ao Brasil a primeira-ministra, Angela Merkel.

Segundo Altmaier, porém, a Alemanha já iniciou sua "viagem em direção à economia verde" e pediu a combinação de esforço dos Estados, do setor privado, da sociedade civil e da mídia, em prol do desenvolvimento sustentável.

Ele defendeu ainda uma ação imediata para salvar o ambiente e promover o desenvolvimento sustentável. "Não podemos esperar até 2020 ou 2025 para proteger os oceanos. Precisamos de ações concretas muito antes."

Altmaier afirmou que "precisamos de instituições mais eficientes", em uma crítica pela não-elevação do Pnuma (Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente) na Rio+20. "Alemanha vai continuar a pressionar para o Pnuma ser uma organização importante no âmbito da ONU", disse.

    Leia tudo sobre: Rio20Rio+20

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG