Rússia defende que cada país estabeleça metas de emissões "voluntariamente"

Primeiro-ministro Dimitri Medvedev defendeu a aplicação de políticas internas como respostas às ameaças ao desenvolvimento internacional e à economia

EFE |

EFE

O primeiro-ministro russo, Dimitri Medvedev, defendeu nesta quinta-feira (21) durante a conferência Rio+20 que cada país estabeleça "voluntariamente" seu próprio plano contra a mudança climática e as divulgue.

Veja o especial da Rio+20

Em discurso na Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável Rio+20, Medvedev afirmou que a Rússia não deseja transformar a redução das emissões em um "processo burocrático" dirigido por instâncias internacionais.

No entanto, o primeiro-ministro afirmou que a ONU e outros órgãos internacionais devem ter um papel de destaque na luta contra o meio ambiente. Na mesma linha, Medvedev defendeu a aplicação de políticas internas como resposta às "ameaças" ao desenvolvimento internacional e à economia.

"Achamos que a economia, sociedade e natureza estão vinculadas, necessitamos um novo modelo de desenvolvimento que permita o bem-estar das sociedades sem grandes pressões sobre a natureza", afirmou o russo. EFE mp/cl (foto)

    Leia tudo sobre: Rio20Rio+20

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG