Acordo da Rio+20 não é limitado ou insuficiente, diz Temer

Vice-presidente Michel Temer representou a presidenta Dilma Rousseff no almoço em homenagem aos chefes de Estado e de governo que participam da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável

Reuters |

Reuters

O vice-presidente Michel Temer afirmou nesta quinta-feira que não é aceitável as críticas de que o acordo firmado entre os países representados na Rio+20 é "limitado" e "insuficiente".

Veja a cobertura completa da Rio+20

O vice-presidente Michel TemerTemer representou a presidente Dilma Rousseff no almoço em homenagem aos chefes de Estado e de governo que participam da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, que acontece no Rio de Janeiro.

"Depois de meses de discussão, fomos capazes de chegar a um importante e sólido documento consensuado. Não aceitamos as críticas de alguns de que nossos acordos são limitados, insuficientes. Sabemos o quão difícil é lograr consenso entre mais de 190 países, especialmente em momentos de crise como aquele que vivemos atualmente", disse Temer.

O vice-presidente considerou que o acordo é "muito ambicioso e inovador". Ele disse ainda que os países em desenvolvimento são hoje "motores" da economia mundial e têm buscado formas inovadoras de crescer de maneira sustentável.

Dilma não compareceu ao almoço porque participa de uma reunião de emergência dos presidentes da Unasul para discutir a situação do Paraguai, onde a Câmara dos Deputados aprovou um processo de impeachment do presidente Fernando Lugo.

    Leia tudo sobre: BRAZILAMBIENTERIO20TEMER

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG