Ministra do Meio Ambiente dos EUA silencia sobre texto final da Rio+20

Lisa Jackson participou na tarde dessa quarta-feira (20) de um debate no Parque dos Atletas

Valmir Moratelli iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

Valmir Moratelli
Pedro Wilson, Margot Brandenburg, diretora da Fundação Rockfeller, e a Ministra Lisa Jackson

Lisa Jackson, Ministra do Meio Ambiente dos Estados Unidos preferiu não tecer nenhum tipo de comentário sobre o texto final que está sendo apresentado aos chefes de Estado no Riocentro. Jackson esteve no começo da tarde dessa quarta-feira (20) no pavilhão de seu país no Parque dos Atletas para poder falar sobre a cooperação entre a cidade americana de Filadélfia e o Rio de Janeiro. “Este evento é um marco do desenvolvimento sustentável. Estamos orgulhosos por poder fazer parte desse esforço. Vamos ter que agir além dos limites dos nossos recursos nos próximos anos para melhorar a moradia das pessoas, promover a despoluição da água e do ar, expandir o transporte coletivo adequado e fortalecer nossa economia para erradicar a pobreza”, disse a ministra.

Veja a cobertura completa da Rio+20

Representando a ministra do Meio Ambiente do Brasil Izabella Teixeira, o Secretário Nacional de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano, Pedro Wilson, foi quem comentou sobre o texto que ativistas consideram “fraco”. “O texto já saiu. É esse daí. Muita gente acha que não é o melhor, que é fraco. Mas é o texto possível no momento. É o possível caminho para a paz. É preciso fazer esforços de governo e sociedade. A Rio+20 vai deixar como legado para o mundo reflexões propostas para estabelecer novos parâmetros da política ambiental”.

A americana ouviu o discurso do brasileiro quieta sem esboçar qualquer reação. “Nem sempre o diálogo quer dizer concordância. Não é fácil achar consenso entre os povos. É preciso grande esforço para chegarmos a uma reciprocidade de cooperação”, continuou Pedro Wilson.

A assessoria de imprensa da delegação americana já avisava que a ministra não comentaria qualquer pergunta sobre o texto final da Rio+20. O máximo que Lisa Jackson falou sobre o assunto foi que “temos a oportunidade aqui no Rio de reconfigurar o futuro do planeta. É uma oportunidade rara de fazer a diferença para ter um grande impacto no futuro”.

A cooperação entre Filadélfia e Rio se dará pela troca de práticas e medidas urbanas para promover a sustentabilidade de infraestruturas catalisando parcerias público-privadas.

    Leia tudo sobre: Rio+20Rio20

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG