Ex-presidentes criticam documento da Rio+20

Fernando Henrique Cardoso e Mary Robinson, ex-presidenta da Irlanda, disseram que documento negociado pelo Brasil na conferência ainda não está satisfatório

Natasha Madov enviada ao Rio de Janeiro | - Atualizada às

Agência Brasil
Mary Robinson e Fernando Henrique Cardoso são integrantes do grupo Elders ("Anciãos", em inglês) e participaram de coletiva de imprensa na Rio+20

Para Fernando Henrique Cardoso e Mary Robinson, ex-presidenta da Irlanda, o documento negociado na Rio+20 ainda está longe do ideal. "O texto está ainda fraco. Não contempla justiça nem inclusão social", afirmou Mary na tarde desta segunda-feira, no Riocentro. Fernando Henrique acompanhou a crítica: "Não parece estar satisfatório. Existe muita resistência de vários setores, muita incompreensão, muita incapacidade de chegar a uma área comum, e é importante nessas matérias que se chegue a isso", afirmou, contemporizando: "O movimento é positivo apesar do texto, porque aumenta a consciência da sociedade".

Leia mais:
Para Cristovam Buarque, documento da Rio+20 não terá "nada de relevante"
Ex-secretário da ONU disse que falta ambição na negociação da Rio+20
Para Zukang, negociações da Rio+20 estão caminhando bem
Documento do Brasil prioriza erradicação da pobreza, como iG adiantou
Acompanhe a cobertura completa da Rio+20

Cardoso e Mary estão na conferência como representantes dos Elders ("Anciãos", em inglês), uma organização de ex-líderes mundiais independentes fundada por Nelson Mandela, que procura usar sua influência para ajudar com problemas globais. Também fazem parte dos Elders Kofi Annan, ex-dirigente da ONU, Jimmy Carter e Desmond Tutu. No Riocentro, eles estão acompanhados pelos "jovens", quatro ativistas ambientais na faixa dos vinte anos de idade.

    Leia tudo sobre: rio20rio+20

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG