Cúpula dos Povos mostra diversidade na Rio+20

Evento ocorre em paralelo às discussões em andamento na Rio+20, a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável

BBC | - Atualizada às

BBC

O primeiro dia da Cúpula dos Povos viu um público variado, com participação de grupos indígenas, religiosos, ambientalistas, trabalhadores sociais e ativistas de várias partes do Brasil e de fora.

A diversidade deve aumentar ao longo do evento, que acontece até o dia 23 no Aterro do Flamengo, na zona sul do Rio, em paralelo e como um contraponto às discussões em andamento na Rio+20, a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável.

Nas 50 tendas montadas para o evento, mais de 1.200 atividades estão programadas para os próximos dias, abordando temas como tão variados como desenvolvimento sustentável, descriminalização da maconha, a situação de comunidades indígenas e quilombolas, energia nuclear e cidadania.

Leia mais:
Dilma não vai participar da Cúpula dos Povos
Cúpula dos Povos começa como contraponto à Rio+20
Oficina ensina a reaproveitar materiais que iriam para o lixo
Falta de sinalização compromete primeiro dia da Cúpula dos Povos

    Leia tudo sobre: rio20rio+20cúpula dos povos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG