Impasse na Rio+20 reflete tendência de negociação e vaidade de diplomatas

Para número 2 da conferência, negociadores esticam a corda em busca de resultado mais favorável e querem se sentir autores do texto final, deixando sua marca

Raphael Gomide | - Atualizada às

Para Nikhil Seth, diretor de Desenvolvimento Sustentável da ONU e número 2 da Rio+20 , o impasse na redação do documento principal da conferência se deve a uma "tendência mundial" de esticar as negociações até o "último minuto".

Veja a cobertura completa da Rio+20

"Há uma tendência mundial de se estender as negociações e se esticar a corda até o último minuto. Essa demora aqui talvez seja um reflexo dessa tendência", afirmou Seth.

Essa intransigência dos negociadores faz com que apenas 25% do texto esteja pronto, embora cinco pontos principais sejam os principais responsáveis pela maior parte do que falta. Uma vez resolvidos, estima, a maior parte dos parágrafos "entre colchetes" (ainda a serem acordados) será também liberada.

Vaidade

Outro possível motivo tem ligação com a característica humana comum entre os diplomatas, a vaidade.

"Há (entre os negociadores) um senso de participação, de propriedade do texto. Eu me lembro de ter participado de uma delegação na Rio 92 e até hoje tenho um senso de pertencimento e de que eu escrevi aquele texto", disse Seth.

Na opinião dele, o texto é "ambicioso" na medida em que é o primeiro a tratar diretamente de desenvolvimento sustentável e elaborar o conceito de economia verde, por exemplo.

Segundo Seth, o documento da Rio+20 vai servir de parâmetro para o modo como as Nações Unidas vão tratar o tema daqui em diante.

O representante da ONU admitiu nesta quinta-feira que ainda não há um plano B para o caso de as negociações emperrarem em definitivo e não se conseguir chegar a um documento final até esta sexta, como é o previsto.

"A discussão pode ir até o último minuto, é difícil dizer até quando vai, mas isso depende das nações e ainda não foi tratado. Se tivesse de dizer qual seria o limite, eu diria semana passada. Gostaríamos de um final logo, porque há muitos outros eventos e resultados que esperamos da Rio+20 além do documento e gostaríamos de ver isso logo". disse.

    Leia tudo sobre: rio+20rio20sustentabilidade

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG