"Você poderia viver sem esse parágrafo?"

Pergunta a negociadores ilustra agonia da ONU diante dos impasses para se chegar ao documento final da Rio+20, diante do pouco tempo disponível

Raphael Gomide iG Rio de Janeiro | - Atualizada às

Rapahel Gomide
A negociação sobre metas do documento final da Rio20 já começou tensa

Logo no primeiro dia das negociações sobre o declaração final da Rio+20 , as tensas discussões e o impasse sobre as metas a serem assumidas pelos países na Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável levaram o moderador da mesa sobre as metas a repetir inúmeras vezes aos negociadores das nações e grupos, a seguinte pergunta:

"Você poderia viver sem esse parágrafo?"

A questão resume e ilustra claramente a agonia da ONU e o grau de dificuldade de avançar na fixação dos objetivos da conferência diante do modelo do evento, de negociação global multilateral por consenso.

Entenda como funciona a Rio+20 

Assim, todos os países precisam concordar, ou ao menos aceitar cada ponto do documento, para que ele seja ratificado. Isso tem levado constantemente ao impasse .

Com apenas três dias para terminar as discussões antes da chegada dos chefes de Estado e de governo para a reunião de alto nível, o secretário-geral da Rio+20, Sha Zukang conclamou os representantes a chegar a um lugar-comum, lembrando que "o tempo é curto".

Leia também:
Especialistas apontam o que deve ser esperado da Rio+20
Crise europeia pode afetar projetos da Rio+20, diz Izabella Teixeira
Negociadores se reúnem pela última vez para fechar documento da Rio+20

Passaram a manhã em mesas de discussão com até 40 delegados de todo o mundo, em nove salas, debatendo a redação de palavras vagas.

Veja a cobertura completa da Rio+20 

A todo momento, o moderador da mesa sobre as Metas de Desenvolvimento Sustentável lembrava a necessidade de se chegar a um consenso e o pedido de ser "tão simplistas quanto possível" para conseguir se chegar a um resultado.

Outra frase comum era: "Não temos muito tempo".

As metas gerais são:
- Combater a pobreza;
- Mudar os padrões de consumo;
- Promover o desenvolvimento de moradias sustentáveis;
- Biodiversidade e Florestas;
- Fontes de água;
- Segurança Alimentar;
- Energia, inclusive fontes renováveis.

    Leia tudo sobre: rio20rio+20negociaçõesconferência

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG