Green Nation Fest abre atividades da Rio+20

Festival é um dos primeiros eventos paralelos à conferência ambiental da ONU, que se inicia em junho

AE |

selo

Uma das primeiras atividades relacionadas à Rio+20 , o Green Nation Fest foi aberto na manhã desta quinta-feira, no Rio de Janeiro, oferecendo gratuitamente ao público mostras interativas, exibições de filmes e oficinas que discutem a sustentabilidade e as mudanças climáticas. A proposta é mostrar de forma leve e lúdica de que forma os debates oficiais da conferência se relacionam com o dia a dia dos participantes. 

Veja a cobertura completa da Rio+20

O festival espera reunir 24 mil pessoas até o dia 7 de junho, antecedendo os debates e eventos oficiais da Conferência das Nações Unidas para o Desenvolvimento, que acontece entre os dias 13 e 22 de junho. "Queremos fazer com que o grande público preste mais atenção ao que será discutido. Queremos traduzir de forma simples, para as pessoas vivenciarem as sensações das mudanças climáticas", afirmou o idealizador do festival, Marcos Didonet. 

Leia também:
Mapa da Rio+20

Veja a programação da conferência
Artigo: Rio+20: uma peça em dois atos
Guia Rio+20 reúne informações para participantes

Uma das estratégias para promover essa aproximação é a imersão dos participantes em tendas que simulam catástrofes naturais e efeitos das mudanças climáticas, como enchentes, degelo e queimadas. Além disso, os participantes também podem adotar uma muda de árvore nativa da Mata Atlântica. 

A ideia é que o público acompanhe pela internet o crescimento da árvore, plantada como forma de compensar a emissão de gás carbônico na atmosfera geradas tanto pelo festival quanto pelos participantes em seu deslocamento até o evento. O cálculo é feito medindo as distâncias até a Quinta da Boa Vista, onde acontece o Festival, e o tipo de deslocamento, de carro, bicicleta ou transporte público. São 60 mil mudas de 40 espécies que serão plantadas pelos organizadores no Parque Municipal de Grumari, na zona oeste do Rio. 

Na abertura, Ana Lúcia Moreira, de 50 anos, levou o filho Cauê, de 9, para interagir com os ambientes simulados e participar de oficinas de reciclagem. "Tento mostrar a ele que na cidade estamos nos afastando do nosso contexto natural, que fazemos parte dessa natureza e precisamos cuidar dela", afirmou. 

Na programação do evento também estão previstas oficinas, exibição de filmes em animação, competição de geração de energia com bicicletas, que movimentou parte das crianças e adolescentes de diversas escolas do Rio que compareceram à abertura. Além dos espaços interativos, o festival também terá um seminário que discutirá iniciativas inusitadas de sustentabilidade aliadas à economia verde e criativa.

    Leia tudo sobre: rio20rio+20eventos paralelos

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG