Ativista do Greenpeace entra em central nuclear francesa

Manifestantes usaram parapentes motorizados em protesto contra a falta de segurança das usinas nucleares

AFP |

Reuters
Ativista pousa de parapente motorizado em central nuclear francesa
Dois militantes do Greenpeace foram detidos nesta quarta-feira depois que um deles sobrevoou e entrou com um parapente motorizado na central nuclear francesa de Bugey (centro-leste), quatro dias antes do segundo turno da eleição presidencial francesas.

A ação do Greenpeace tem como objetivo levar ao debate a segurança das centrais nucleares francesas, a poucas horas do esperado debate televisivo entre os dois candidatos ao Eliseu, o presidente conservador Nicolas Sarkozy e o socialista François Hollande.

Leia mais:
Ativistas do Greenpeace invadem usinas nucleares francesas
Estudo do Greenpeace detecta tóxicos em roupas de multinacionais
Greenpeace protesta no Rio contra petrolífera estrangeira
Greenpeace ocupa usina de carvão na África do Sul

A polícia informou que um militante de Greenpeace sobrevoou a central, lançou um fumígeno e pousou dentro da instalação, onde foi detido.

O segundo militante foi detido do lado de fora da central, sob a suspeita de ter guiado o piloto do parapente.

O grupo de defesa do meio ambiente anunciou que o objetivo da "ação é enviar uma mensagem aos dois candidatos da eleição presidencial, que negam o risco nuclear".

"Queríamos ilustrar o perigo de uma agressão externa, como a queda de um avião", declarou à AFP Sophia Majnoni, diretora para questões nucleares do Greenpeace França.

Atualmente a França obtém 75% da energia elétrica dos 58 reatores distribuídos por 19 usinas nucleares.

    Leia tudo sobre: françameioambienteenergianuclear

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG