Apesar de não usarem gasolina, veículos não são benéficos ao meio ambiente porque eletricidade no país vem de queima de carvão

selo

Pequenos veículos elétricos estão crescendo em popularidade na China, apesar de sua velocidade chegar a apenas 30 km/h.

Milhares de veículos do tipo estão sendo vendidos no país, por preços que variam de US$ 600 a US$ 1.500 (R$ 1.100 a R$ 2.800).

Além do preço baixo, ele ganha adeptos pelo fato de seus usuários não precisarem de carteira de motorista - isso porque o veículo não é classificado como carro pela lei chinesa.

Os benefícios ao meio ambiente, porém, são duvidosos, já que a energia elétrica chinesa provém principalmente da queima de carvão. Veja:

Leia também:
Fabricantes mostram carros "verdes" em Pequim

No C40, prefeita anuncia que Paris terá aluguel de carros elétricos
Correios da Suíça vão compensar emissão de CO 2
Carros darão volta ao mundo em 'corrida com emissão zero'
França quer proibir carros antigos no centro de oito cidades

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.