2011 foi o nono ano mais quente desde 1880, diz Nasa

A temperatura média da superfície da Terra no ano passado foi 0,92 grau Celsius superior à temperatura-base do século 20

Reuters |

A temperatura média global no ano passado foi a nona mais alta já registrada, mantendo uma tendência ligada ao efeito estufa, que fez com que nove dos dez anos mais quentes ocorressem desde 2000, disseram cientistas da Nasa na quinta-feira.

Outro relatório, da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA, na sigla em inglês), disse que a temperatura média nos Estados Unidos em 2011 foi a 23a mais alta já registrada.

De acordo com nota divulgada pelo Instituto Goddard de Estudos Espaciais, da Nasa, a temperatura média da superfície terrestre em 2011 foi 0,92 grau Celsius superior à temperatura-base do século 20. Os registros mantidos pelo instituto começaram a ser feitos em 1880.

Leia mais:
Meteorologistas preveem 2012 entre os 10 mais quentes desde 1850
Infográfico: como acontece o aquecimento global
Cientistas confirmam que aquecimento global intensifica enchentes
Canadá enfrenta enormes custos do aquecimento global
Aquecimento global deve 'superar níveis seguros', diz estudo
Mudança climática contribuiu para inundações de 2011, diz especialista

Os primeiros 11 anos no novo século foram notavelmente mais quentes do que os de meados e final do século 20, segundo James Hansen, diretor do instituto. O único ano do século 20 a emplacar entre os dez mais quentes foi 1998.

A temperatura no ano passado ficou elevada apesar do fenômeno climático La Niña, um resfriamento das águas do Pacífico, e da baixa atividade solar dos últimos anos, segundo Hansen, que há anos está envolvido em campanhas contra o aquecimento global provocado por fatores humanos.

O relatório da Nasa atribui o aquecimento atual em grande parte à forte concentração de gases do efeito estufa na atmosfera, em especial do dióxido de carbono, emitido por diversas atividades humanas, principalmente os transportes, o desmatamento e a geração de energia termoelétrica,

Os atuais níveis de CO2 na atmosfera superam 390 partes por milhão, disse a Nasa comparando essa cifra às 285 partes por milhão em 1880, e às 315 em 1960.

O ano passado também foi de recordes climáticos nos EUA, que teve 14 desastres climáticos e meteorológicos com impacto econômico igual ou superior a 1 bilhão de dólares cada um, segundo a NOAA. A cifra não inclui uma nevasca no final de outubro no nordeste dos EUA, que ainda está sendo analisada.

O Centro Nacional de Dados Climáticos da NOAA disse que a temperatura média de 2011 para o território contíguo dos EUA foi de 12,1 grau Celsius, o que é 0,56 grau Celsius acima da média do século 20. A precipitação média no país esteve próxima do normal, mas isso mascara recordes de chuvas e secas, segundo a agência.

    Leia tudo sobre: aquecimento globalclima

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG