Mamíferos com placenta surgiram há 160 milhões de anos

Descoberta de fóssil ancestral dos mamíferos que têm placenta antecipa divisão de placentários e marsupiais em 35 milhões de anos

Maria Fernanda Ziegler, iG São Paulo |

Zhe-Xi Luo/Carnegie Museum of Natural History
Pequeno fóssil Juramaia confirma que divisão de marsupiais e placentários ocorreu há 160 milhões de anos
Pesquisadores descobriram que o ponto de partida para a origem dos mamíferos placentários aconteceu 35 milhões antes do que se pensava. Isto foi possível graças à descoberta na China de um fóssil ancestral de 90% dos mamíferos e que há 160 milhões de anos perambulava pelo planeta. Antes, cientistas tinham conhecimento de separação marsupial-placentário era de cerca de 125 milhões de anos.

A descoberta do fóssil do Juramaia sinensis e a confirmação da divergência entre mamíferos placentários e marsupiais representam também a solução de um dilema para os cientistas. Provas de DNA sugeriam que mamíferos placentários poderiam existir no planeta há 160 milhões de anos, porém o fóssil de placentário mais antigo conhecido até então, o Eomaia , era de 125 milhões de anos atrás. “Entender o ponto de partida dos placentários é uma questão crucial para o estudo de toda a evolução dos mamíferos”, disse ao iG Zhe-Xi Luo, do Museu Carnigie de História Natural e autor do estudo publicado hoje (24) na revista Nature.

O Juramaia é um parente extinto dos mamíferos placentários de hoje em dia. De acordo com o estudo, ele está mais perto dos placentários atuais do que dos marsupiais, como os cangurus por exemplo. “Mamíferos marsupiais e placentários compartilham um ancestral comum. As provas atuais mostram que os mamíferos placentários não descendem dos marsupiais”, disse Luo. O pesquisador afirma que como animal é "inequivocamente" placentário, a divisão deve ter ocorrido antes do Juramaia .

O fóssil indica que o Juramaia era uma criatura pequena, com as patas adaptadas para subir e viver em árvores e comia insetos. A idade do fóssil sugere que houve uma maior taxa de evolução dos mamíferos no período Jurássico do que se acreditava anteriormente. “ Juramaia é de um período chamado Jurássico Superior, quando os continentes do mundo começaram a se separar em Gondwana e Laurasia. A descoberta reforça a idéia de que placentários e marsupiais são provavelmente originários dos continentes do Norte nos tempos jurássicos”, disse Luo.

O pesquisador também fez parte da equipe que descobriu o Eomaia em 2002. “A descoberta do Juramaia ajudou a preencher uma importante lacuna entre o registro fóssil anterior e a estimativa de tempo pelos estudos de DNA”, disse.

Mark A. Klingler /Carnegie Museum of Natural History
Ilustração mostra como era o animal que devia ter pelos e pesava apenas 15 gramas

    Leia tudo sobre: mamíferosevolução

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG