Instituto de Nicolelis vai receber 31 cientistas

Anúncio foi feito após racha com pesquisadores da UFRN, entre eles o neurocientista e ex-diretor do órgão, Sidarta Ribeiro

AE |

selo

Após a crise envolvendo a saída de dez cientistas, o Instituto de Neurociência de Natal, coordenado pelo neurocientista Miguel Nicolelis, anunciou ontem a entrada de 31 profissionais. Eles devem chegar em setembro.

Dos 31 profissionais, apenas 3 são brasileiros - Symone Fernandes de Melo, Katie Moraes de Almondes e Clara Melo dos Santos. Dos 28 estrangeiros, 16 são da Universidade Duke, na Carolina do Norte, Estados Unidos.

“A vinda destes pesquisadores de renome internacional também contribuirá tanto para a formação de alunos de pós-graduação quanto de jovens do ensino médio que frequentam o Instituto pelo programa Cientistas do Futuro”, afirmou Nicolelis. Segundo ele, parte dos neurocientistas atuará em regime integral.

O instituto vive uma fase de mudanças. Em julho, Nicolelis, fundador da entidade, rompeu a parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O racha aconteceu após cientistas da UFRN deixaram o instituto. Entre eles, Sidarta Ribeiro, ex-diretor do órgão.

Na época, Nicolelis disse que o trabalho do instituto não sofreria qualquer comprometimento com a saída dos pesquisadores. Segundo ele, os pesquisadores trabalhavam no instituto usufruindo de um convênio que havia entre a instituição e a UFRN. Um dos motivos para o racha seria o fato de Nicolelis impedir os pesquisadores de usarem equipamentos. “O instituto tem suas regras e são necessárias pedidos para o uso de equipamentos”, declarou na ocasião.

    Leia tudo sobre: natalneuroneurociênciamiguel nicolelis

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG