Impacto climático ameaça futuro do biodiesel na União Europeia

Estudos mostraram poucos benefícios ao clima com a estratégia de aumentar a parcela de biocombustível na mistura dos combustíveis

Reuters |

A indústria de biodiesel da Europa, de 13 bilhões de dólares (R$ 20,3 bilhões), pode ser abalada pelos planos da União Europeia de controlar os efeitos colaterais da produção de biocombustíveis, depois que estudos mostraram poucos benefícios climáticos, segundo mostram quatro documentos obtidos pela Reuters.

A União Europeia vem criticando há dois anos a extensão dos danos indiretos provocados ao meio ambiente ao se estabelecer metas de aumento da mistura de biocombustível a 10%  para todos os combustíveis até 2020, e está bem próxima de decidir sobre o assunto.

"Os efeitos da mudança no uso da terra fazem quase metade dos ganhos esperados na troca do combustível fóssil para renovável desaparecer", apontou um dos relatórios obtidos.

"Isso pode ter implicações significativas para a existência da indústria de biodiesel da União Europeia", acrescentou este relatório. "A viabilidade dos investimentos existentes pode ser afetada no longo prazo, uma vez que a disponibilidade de fornecimento de biodiesel seria extremamente reduzida".

    Leia tudo sobre: MUNDOCOMMODSBIODIESELUE

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG