Nova imagem mostra detalhes das camadas de gás que compõem nebulosa localizada na constelação do Lobo, a 7.000 anos-luz da Terra

A nebulosa planetária NGC 5882, em imagem obtida pelo Telescópio Espacial Hubble
HST/Nasa-ESA
A nebulosa planetária NGC 5882, em imagem obtida pelo Telescópio Espacial Hubble
A página europeia do Telescópio Espacial Hubble na internet divulgou uma nova imagem da nebulosa planetária NGC 5882, na constelação do Lobo, em comemoração ao fato de o telescópio ter reunido 50.000 "amigos" em seu perfil no Facebook.

"Como mensagem de agradecimento pela amizade, a imagem foi produzida especialmente para todos os fãs da ESA e do Hubble no Facebook", diz a nota. A ESA é a Agência Espacial Europeia, que divide com a Nasa a responsabilidade pelo observatório orbital.

Nebulosas planetárias nascem da morte de estrelas de porte médio, com até oito vezes a massa do Sol. Quando o suprimento de hidrogênio da estrela se extingue, suas camadas externas se expandem e resfriam, criando um casulo de gás e poeira. Esse gás brilha, à medida em que é banhado pela forte radiação ultravioleta da estrela central.

NGC 5882 é uma nebulosa planetária formada por duas regiões distintas: uma casca interna e alongada de gás e uma camada esférica, mais tênue, que a envolve.

Mas é a estrela moribunda no núcleo da nebulosa que domina a imagem, brilhando intensamente com uma temperatura de quase 70.000º C na superfície. Em comparação, a superfície do Sol tem uma temperatura de cerca de 5.000º C.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.