Hormônio em spray melhora a sensibilidade masculina

Cientistas descobrem que a oxitocina aumenta a empatia emocional

iG São Paulo |

Uma pesquisa conseguiu deixar os homens mais meigos e sensíveis. Os pesquisadores da Universidade de Bonn, na Alemanha, e do Instituto Babraham, na Inglaterra, descobriram que o hormônio oxitocina aumenta a sensibilidade dos homens. O estudo, publicado no Journal of Neuroscience, revelou, pela primeira vez, que a empatia emocional é modulada pela substância e pode ser útil para tratar doenças como a esquizofrenia.

Foram realizados dois experimentos. Para o primeiro, os cientistas recrutaram 48 homens saudáveis. Metade deles cheirou um spray nasal que continha o hormônio e a outra metade recebeu um placebo. Em seguida, os pesquisadores mostraram fotos de situações carregadas de emoção como uma criança chorando, uma menina abraçando um gato e um homem de luto. Os participantes deveriam exprimir o que sentiam ao ver cada imagem.

Getty Images
Oxitocina, um hormônio que desencadeia o parto, aumenta a empatia emocional de homens
"Os níveis de empatia emocional foram, significativamente, maiores entre o grupo que recebeu a oxitocina", afirmou o médico e pesquisador da Universidade de Bonn, René Hurlemann. O hormônio, ministrado em níveis normalmente encontrados apenas no organismo feminino, aumentou o sentimento de companheirismo dos homens. Isso pode explicar a razão das mulheres serem mais afetivas.

Em um segundo experimento, outros participantes tiverem que fazer no computador um teste de observação. As respostas corretas mostravam na tela um rosto com uma expressão de aprovação, e as incorretas, uma face em desaprovação. Outras vezes, aparecia a cor verde quando a resposta era correta e vermelha, quando errada. "O grupo que recebeu a oxitocina aprendeu melhor quando a resposta correta ou errada aparecia com os rostos, em vez das cores ", contou o médico do Instituto Babraham, Keith Kendrick.

Dessa pesquisa participaram duas mulheres com uma doença que afeta a amígdala cerebral - uma pequena parte do cérebro que funciona como um alarme para reações de proteção. "Ambas reagiram pior às aprovações ou desaprovações do que as outras mulheres do grupo de controle", disse Hurlemann. Os pesquisadores acreditam que a amígdala cerebral pode ser co-responsável pelo efeito da oxitocina.

Para que serve a oxitocina
O hormônio é o responsável por provocar as dores de parto. Ele também reforça o vínculo emocional entre a mãe e o filho recém-nascido, e por isso, é considerado o hormônio da afeição, e associado a sentimentos como amor e confiança. Além disso, a substância é liberada em grande escala durante um orgasmo.

    Leia tudo sobre: oxitocinamasculinidadepesquisa

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG