Estudo examinou terremotos de alta magnitude e concluiu que eles não desencaderam atividade sísmica em outras partes do planeta

Grandes terremotos provocam outros grandes apenas nas imediações
Reuters
Grandes terremotos provocam outros grandes apenas nas imediações
Os grandes terremotos ocorridos nos últimos 30 anos não desencadearam pesada atividade sísmica em cadeia mundial, afirmaram nesta segunda-feira (28) cientistas dos Estados Unidos.

Mas grandes sismos de fato provocam outros grandes nas imediações e outros menores em áreas distantes, disseram pesquisadores.

A informação é tranquilizadora para a Califórnia e outras áreas propensas a terremotos, que se perguntam se o sismo de 9,0 de magnitude que causou tantos danos no Japão poderia apressar abalos em outras regiões.

Cientistas do Serviço Geológico dos EUA e a Universidade do Texas, em El Paso, examinaram se terremotos de magnitude 7 ou mais foram seguidos de tremores de magnitude 5 ou maiores do que isso em outras partes do mundo.

"Com base na evidência encontrada em nossa pesquisa, não achamos que grupos de terremotos grandes no mundo sejam algo mais do que uma coincidência", disse em um comunicado Tom Parsons, um geofísico do Serviço Geológico e autor de um estudo divulgado na Nature Geoscience.

Grandes terremotos foram observados a uma distância de duas vezes o comprimento da falha de um grande abalo, embora tremores menores possam ser desencadeados a uma distância maior, diz o estudo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.